Poucos torcedores vão ao aeroporto recepcionar o Vasco na chegada a Natal

Na terça-feira, sem Martín Silva, time precisa vencer o ABC para avançar na Copa do Brasil

Guiñazú posa com torcedores na chegada a Natal. Foto: Divulgação
Guiñazú posa com torcedores na chegada a Natal. Foto: Divulgação

Até semana passada, os desembarques do Vasco fora do Rio reuniam, em geral, dezenas de torcedores. Mas, nesta segunda-feira, três dias após a vergonhosa goleada diante do Avaí, por 5 a 0, em São Januário, poucos deles foram até o aeroporto Aloísio Alves, em Natal, recepcionar o elenco. Na terça-feira, às 19h30m, sem o goleiro Martín Silva, que foi convocado para defender o Uruguai nos amistosos contra Japão e Coreia do Sul, nesta semana, a equipe carioca precisa vencer o ABC ou empatar por pelo menos 2 a 2 para avançar na Copa do Brasil. Isso porque o jogo de ida terminou empatado em 1 a 1, na Colina.

Sem técnico desde o pedido de demissão de Adílson Batista, no sábado, o clube deve se reunir nesta terça com Enderson Moreira (ex-Grêmio e ex-Goiás), o mais cotado para o cargo. Enquanto não chega a um acordo, o time será dirigido pelo auxiliar Jorge Luiz na Arena das Dunas.

Antes do embarque para Natal, o time treinou em São Januário sob o protesto de representantes de uma torcida organizada, que exigiam conversar com os jogadores, mas acabaram tendo uma conversa com o preparador de goleiros, Carlos Germano.

Após o treino que o capitão Guiñazú falou com a imprensa e disse que o fato de o time ter fracassado na tentativa de chegar à liderança da Série B não minimiza a importância de uma vitória nesta terça:

“Acho que se um jogador está no clube tendo a chance de continuar em uma competição como é a Copa do Brasil, com um resultado totalmente aberto, e eu te falar que não vou buscar a Copa do Brasil não posso jogar mais bola. O Vasco vai buscar, aconteça o que acontecer, com todas as forças, com todo o espírito, também para dar um presente pra esse grupo que sofre prá caramba! Quem trabalha aqui vê isso! E para o treinador que saiu é uma linda maneira de falar que a gente estava vivo”, salientou.

Fonte: O Globo

Compartilhar:
    Publicidade