PPS anuncia apoio a Henrique Eduardo Alves para governador do RN

Dudu machado acha que peemedebista poderá mudar realidade do Estado

Presidente do PPS em Natal, secretário de Esporte, Eduardo Machado, acha que Henrique reúne condições de ser candidato. Foto: Divulgação
Presidente do PPS em Natal, secretário de Esporte, Eduardo Machado, acha que Henrique reúne condições de ser candidato. Foto: Divulgação

Mais uma manifestação de apoio à candidatura do deputado federal peemedebista Henrique Eduardo Alves, presidente da Câmara dos Deputados, ao Governo do Estado foi pronunciada nesta sexta-feira (21) por uma liderança partidária estadual. Desta vez o apoio veio por meio do presidente do Partido Popular Socialista (PPS) do Rio Grande do Norte, Eduardo Machado, que também é secretário municipal de Esporte e Lazer de Natal.

Antes de expressar seu apoio ao presidente da Câmara como o nome escolhido para ser candidato a governador do RN, Luiz Eduardo Machado disse que o Rio Grande do Norte precisa de pessoas comprometidas em mudar a realidade do Estado de vez. “E aí nós temos nomes como, por exemplo, o deputado Henrique Eduardo Alves, ele que vem desenvolvendo um belíssimo trabalho na Câmara dos Deputados e com certeza é um nome natural”, disse Eduardo em entrevista na manha de hoje ao programa “RN em Debate” (12h15, TV União).

Na condição de líder do PPS no Rio Grande do Norte, Luiz Eduardo expressa não somente a sua vontade e opinião, mas também o desejo de seu partido em ter o nome de Henrique na chapa majoritária nas eleições de outubro, nome que a legenda pretende defender.

“Defende. Defende. Lógico que é um nome que pode vir a contribuir muito para o Estado do Rio Grande do Norte, pela experiência que Henrique tem e além da experiência eu acho que o deputado Henrique, nessa passagem dele pela Câmara dos Deputados, ele criou muitas raízes, muitas influências em Brasília, então ele seria um governador que teria muito trânsito dentro dos ministérios, o que facilitaria muito a vida de qualquer governante. Então, eu acho que o Rio Grande do Norte ele ganharia com isso” afirmou o líder do PPS no RN.

Luiz Eduardo avaliou ainda o momento atual que vive o Rio Grande do Norte como muito delicado e que as “figuras tradicionais da política” do Estado têm uma grande responsabilidade diante do quadro que se desenha. Segundo ele, “mais do que nunca, essas figuras como Wilma, Garibaldi, têm uma responsabilidade muito grande. Então é preciso, de certa forma, deixar os interesses partidários de lado”. E acrescenta: “O Rio Grande do Norte não pode mais errar”.

Caso desistam, peemedebistas poderão apoiar Carlos Eduardo

Outra opção que pode ser levada em consideração para a candidatura ao Governo do Estado é o nome do prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves, segundo Eduardo Machado. Como secretário municipal de Esporte e Lazer, o líder do PPS fez questão de elogiar o trabalho do prefeito-chefe e mencioná-lo como um “nome natural” a ser posto como uma das opções do grupo de partidos que quer tomar as rédeas do poder no Estado.

Apesar do prefeito de Natal já ter há muito anunciado a sua recusa à cadeira de chefe do Executivo Estadual, para o secretário municipal o nome do prefeito pedetista não deixará de ser lembrado, já que o seu trabalho à frente da Prefeitura é um “trabalho muito parecido com o que o Rio Grande do Norte precisa, um trabalho de reconstrução”.

“O prefeito Carlos Eduardo já disse que não quer ser candidato, mas o nome dele não deixa de ser lembrado naturalmente. Carlos Eduardo já foi prefeito de Natal duas vezes e saiu muito bem avaliado, é prefeito de Natal agora de novo, tem 76% de aprovação, então naturalmente, mesmo que o prefeito diga reiteradas vezes que não quer ser governador, mas o nome dele é lembrado, pelo trabalho que ele vem desenvolvendo aqui na cidade”, reitera Eduardo Machado.

De qualquer forma, a opinião do líder do PPS no Estado é que, seja quem for o escolhido candidato, os tradicionais da política do Rio Grande do Norte precisarão ter “maturidade” para pensar no nome que caia como uma luva para o Estado. “Agora, o que eu digo, é que esse pessoal que está na frente do Rio Grande do Norte há mais tempo, que já tanto contribuiu, é preciso nesse momento ter muita maturidade para acertar no nome”.

Compartilhar: