“Praia do Futuro”, com Wagner Moura, concorre ao Urso de Ouro em Berlim

A história gira em torno de Donato (Wagner Moura), um experiente salva-vidas na Praia do Futuro, em Fortaleza

Wagner Moura em cena do filme "Praia do Futuro", de Karim Aïnouz. Foto:Divulgação
Wagner Moura em cena do filme “Praia do Futuro”, de Karim Aïnouz. Foto:Divulgação

O filme “Praia do Futuro”, coprodução do Brasil e Alemanha, de Karim Aïnouz e protagonizado por Wagner Moura, está na competição do Festival de Berlim. Filmado no início de 2012, o filme chegará aos cinemas em 1º de maio de 2014, quase dois anos depois das gravações. O evento será realizado entre os dias 6 e 16 de fevereiro.

A história gira em torno de Donato (Wagner Moura), um experiente salva-vidas na Praia do Futuro, em Fortaleza. Ao fracassar pela primeira vez em um resgate, ele acaba conhecendo o alemão Konrad (Clemens Schick), amigo da vítima. Motivado pelas circunstâncias, Donato resolve recomeçar a sua vida em Berlim, deixando para trás a família. Anos mais tarde, Ayrton (Jesuíta Barbosa), o irmão mais novo, embarca para a Europa em busca daquele que considerava o seu herói.

Entre os últimos filmes anunciados da competição também estão “Boyhood”, de Richard Linklater (“Antes da Meia-Noite”), “The Little House”, do japonês Yoji Yamada (“Tokio Family”), e o francês “A Bela e a Fera”, de Christophe Gans, estrelado por Vincent Cassel, Léa Seydoux.

O mais novo filme de Wes Anderson, “The Grand Budapest Hotel”, aparece como um dos destaques da competição na Alemanha. O novo longa-metragem do diretor de “Os Excêntricos Tenenbaums” (2001) conta a história de um concierge de um hotel europeu no período entre-Guerras. Participam da produção Jude Law, Tilda Swinton, Saoirse Ronan, Bill Murray, Owen Wilson, Edward Norton, Willem Dafoe, Adrien Brody e Jason Schwartzman. Outro destaque é o filme “Life of Riley”, de Alain Resnais. Em 2013, o juri foi presidido por Wong Kar Wai que premiou com o Leão de Ouro o filme “Child’s Pose”.

O produtor e roteirista James Schamus será o presidente do júri do 64º Festival de Berlim. Premiado pelo roteiro de “Tempestade no Gelo” e por produzir “O Segredo de Brokeback Mountain”, Schamus era CEO da Focus até sua junção com a FilmDistrict. Ele também dá aulas de história e teoria na Universidade de Columbia. O Brasil venceu duas vezes a competição. Em 1998, com “Central do Brasil” e em 2008, com “Tropa de Elite”.

Fonte:Uol

Compartilhar: