Precisa-se de um estadista para evitar que se concretize mais um desastre social e econômico no RN

- O município de Ceará-Mirim, integrante da região metropolitana de Natal, favorecido pela natureza com grandes extensões de terras férteis,…

- O município de Ceará-Mirim, integrante da região metropolitana de Natal, favorecido pela natureza com grandes extensões de terras férteis, abundância de água, praias paradisíacas, clima favorável, boa infraestrutura para se tornar um dos principais polos de desenvolvimento do Rio Grande do Norte, amarga há décadas uma grave e injustificável situação de decadência.

– A cidade-sede do município, que no passado longínquo concentrou as ricas famílias dos senhores de engenho e dos usineiros que controlavam a economia canavieira do Estado, hoje está transformada em cidade-dormitório de uma multidão de proletários. Nas primeiras horas do dia e nos fins de tarde essa gente superlota ônibus, trens urbanos e carros de “loteiros” em sofridas romarias de ida e volta para a capital, onde estão seus locais de trabalho.

– Os baixos preços dos terrenos em Ceará-Mirim (em comparação com os de outras cidades da grande Natal), são atualmente o fator que mais favorece à multiplicação por ali de empreendimentos imobiliários do programa “Minha Casa, Minha Vida”, destinados a atender à demanda de famílias de baixo poder aquisitivo. E, assim, a concentração de pobres continua crescendo, sem que se gerem oportunidades de emprego e renda para quase ninguém.

– Em paralelo a isso, o município também se converteu – após a quase falência da atividade canavieira – numa das áreas do Estado com maior número de assentamentos rurais projetados pelo Incra (Instituto Brasileiro de Colonização e Reforma Agrária). Não se tem a exata estatística, mas devem estar assentadas em Ceará-Mirim e arredores entre 15 e 20 por cento de todas as famílias de trabalhadores rurais do Rio Grande do Norte que receberam lotes de terras desapropriadas pelo governo federal para fins de reforma agrária.

– Como os assentamentos, em sua quase totalidade, se caracterizam como áreas improdutivas, e neles os assentados geralmente não conseguem sequer produzir o que comer, a economia agrícola ceará-mirinense está destroçada. Os poucos fazendeiros que ainda plantam cana são obrigados a fornecê-las a usinas localizadas a quase 100 ou até mais de 100 quilômetros de distância, o que encarece seus custos e reduz seus lucros.

– No fim das contas, talvez não seja exagero afirmar que cerca de dois terços dos habitantes do outrora rico município hoje dependem da esmola do Bolsa Família para complementar sua renda e subsistir, enquanto cresce a violência na cidade e no campo.

– Desde que a Companhia Açucareira Vale do Ceará-Mirim, proprietária da Usina São Francisco – que era uma das maiores do Estado e hoje está falida, sob uma irresponsável e desastrosa intervenção judicial – encerrou atividades no início desta década, seu patrimônio imobiliário, representado por quase 10 mil hectares de terras, passou a ser alvo da cobiça do famigerado MST (Movimento dos Sem Terra), que hoje mantém pelo menos duas mil famílias acampadas na região, prontas para cumprir uma ordem de invasão que pode ser dada a qualquer momento.

– Segundo notícias divulgadas neste início de semana, o Incra está fazendo gestões junto à Receita Federal no sentido de que as terras da Companhia Açucareira (em vias de serem confiscadas pela União em garantia de débitos tributários e previdenciários que ultrapassariam a soma de R$ 150 milhões) sejam destinadas à implantação de novos assentamentos.

– Como todo mundo sabe que o modelo de reforma agrária praticado pelo Incra no Rio Grande do Norte jamais conseguiu ir muito além da transformação das terras desapropriadas em grandes favelões rurais, lamentavelmente é este o destino que parece se descortinar para o decantado e outrora rico vale do Ceará-Mirim… a não ser que na undécima hora surja um estadista que evite a concretização de mais um desastre em nosso ambiente social e econômico.

Banco do Nordeste inaugurará agência na cidade de Macaíba

– O superintendente estadual do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Francisco Carlos Cavalcanti, confirma para amanhã, às 18:00 horas, na cidade de Macaíba, a inauguração da décima oitava agência da instituição financeira no Rio Grande do Norte.

– Ela terá como área de sua jurisdição os municípios de Bom Jesus, Riachuelo, Santa Maria, São Paulo do Potengi, São Pedro e Vera Cruz, além do extenso território macaibense.

– Esta será a segunda agência do Banco do Nordeste inaugurada no RN em 2014. Sua gerência ficará a cargo de Wagner Paiva de Argolo, que destaca o seguinte: “Macaíba é uma cidade importante, que vinha sendo atendida pelo BNB através das unidades de Natal. Agora, com a abertura da agência, teremos o grande desafio de poder auxiliar a clientela e o empresariado a dar maiores passos no rumo do desenvolvimento”.

Grupo Arituba será o “TAP Partner” no Estado da Paraíba

– Controlado pelo empresário natalense Abdon Gosson (que também é o atual vice-presidente da Associação Brasileira dos Agentes de Viagens no Rio Grande do Norte), o Grupo Arituba fechou contrato com a Direção da companhia aérea portuguesa TAP e passará a ser também o “TAP Partner” no Estado da Paraíba.

– Abdon já está tomando providências para construir a loja da TAP Air Portugal na cidade de João Pessoa, com objetivo de inaugurá-la nos próximos meses, sob a direção de executivos selecionados e com formação especializada sobre os produtos da empresa.

– O Grupo Arituba já é o “TAP Partner” no RN desde o começo de 2011.

Sebrae/RN organiza para o fim de março a Semana do Microempreendedor Individual

– Quem trabalha por conta própria e pensa em sair da informalidade, bem como quem já é cadastrado como Microempreendedor Individual (MEI) e sente que ainda precisa de mais capacitação para poder expandir suas atividades, deve ficar atento a esta notícia.

– O Sebrae/RN (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Norte) promoverá nas principais cidades do Estado entre os dias 31 de março e 5 de abril a sexta edição da Semana do Microempreendedor Individual.

– O objetivo do evento será estimular o maior número possível de formalizações e oferecer novas oportunidades de capacitação aos 51 mil norte-rio-grandenses de todas as regiões que já se cadastraram no MEI. Toda a programação será gratuita e haverá atendimento em Natal e todas as cidades onde o Sebrae/RN possui escritórios (Mossoró, Caicó, Assu, Currais Novos, Nova Cruz, Santa Cruz e Pau dos Ferros).

– A ação incluirá a disponibilização de orientações, atendimentos, consultorias gerenciais e oficinas para que os microempreendedores individuais possam ampliar sua competitividade no mercado. Durante a semana do evento serão ministrados os seis módulos das “Oficinas SEI” (SEI Vender, SEI Comprar, SEI Planejar, SEI Controlar Meu Dinheiro, SEI Empreender e SEI Unir Forças para Melhorar).

Compartilhar: