Preço de ingresso da Copa no mercado negro paga até salário de jogador

No site da Fifa, as possibilidades de conseguir uma entrada ficam cada vez mais remotas, sites obscuros vendem no mercado negro bilhetes por até R$ 164,75 mil por uma cadeira no Maracanã na final da competição.

Site cobra R$ 164,75 mil por ingresso no Maracanã para final da Copa do Mundo. Foto:Divulgação
Site cobra R$ 164,75 mil por ingresso no Maracanã para final da Copa do Mundo. Foto:Divulgação

Quanto você pagaria pela oportunidade de ver no estádio a final da Copa do Mundo no Brasil? Pelo jeito, há gente que acredita que o torcedor está disposto a pagar bem caro por isso. Princípio básico da economia, a lei da oferta e procura fez os preços dos ingressos para o Mundial inflarem a somas obscenas.

Enquanto no site da Fifa, as possibilidades de conseguir uma entrada ficam cada vez mais remotas, sites obscuros vendem no mercado negro bilhetes por até R$ 164,75 mil por uma cadeira no Maracanã na final da competição. Porém, este site só aceita no mínimo a compra de dois tíquetes por cartão de crédito. Ou seja, na fatura o consumidor terá que desembolsar impressionantes R$ 329,5 mil. Esse valor facilmente pagaria o salário de um jogador de destaque no mercado do futebol brasileiro ou até permitiria que um clube importasse alguma revelação sul-americana.

Além de trabalhar com preços abusivos, a prática desses sites é ilegal de acordo com a Fifa. A entidade lembra que desde 2003 o Estatuto do Torcedor tornou crime revender uma entrada para evento esportivo por preço acima do valor original. Isto faz destes sites de ingressos que aparecem em buscas no Google uma espécie de cambistas virtuais.

Ainda de acordo com a Fifaa Lei Geral da Copa também proíbe a comercialização de bilhetes sem ser pelo site oficial do evento. E mesmo que o negócio seja honrado e a entrada entregue ao cliente, existe a possibilidade de o tíquete não valer no dia do jogo. O Departamento de Imprensa da entidade informa que o bilhete pode ser cancelado se for comprovado que foi comprado no mercado negro.

O Procon de São Paulo também vê irregularidades e informa que vai pedir que estes sites sejam retirados do ar. Mas o diretor-executivo , Paulo Arthur Góes, explica que a medida pode ser aplicada somente nos endereços com domínio .com.br ou naquelas empresas que possuem escritório em São Paulo.

Ocorre que a maioria não se enquadra nestes quesitos. Apenas o Viagogo tem domínio brasileiro. O Iguana Tickets, justo o que vende ingresso a R$ 164,75 mil, oferece uma página batizada de Brasil que conta com atendimento online em português. Os outros cinco encontrados pela reportagem têm escritórios na Europa e Estados Unidos.

O diretor executivo do Procon diz que nestes últimos sites se a entrada for falsa ou o pedido jamais for entregue fica difícil punir os responsáveis. Góes acrescenta que pela dinâmica da internet é muito complicado identificar os autores da fraude. Ele ressalta que somente a Fifa está autorizada a comercializar os ingressos.

Mas a iniciativa não põe fim ao mercado negro de ingressos. E a demanda existe porque a procura por entradas superou em muito a oferta. O número de solicitações de tíquetes ao site da Fifa ultrapassou 10 milhões, um recorde na história das Copas. Como há cerca de 3 milhões de entradas disponíveis, o sorteio não atendeu todos os interessados.

Resta lembrar que os torcedores que perderam o prazo ainda têm uma chance de assistir o Mundial no estádio. Até sexta-feira, às 9h, o site da Fifa aceita pedidos de pessoas interessadas em concorrer a entradas de uma seleção específica. A transação é bem parecida com a venda geral, mas na página www.fifa.com/ingressos o comprador deve clicar na área “ingressos para apoiar o público geral”.

Mas com a maioria dos tíquetes já vendidos restou aos torcedores mais empolgados esquecer os valores oficiais, que variam entre R$ 30, e R$ 1.980, e recorrer aos sites. Só que não basta vontade de ir ao estádio, é preciso ser bom de bolso. Pela tabela da Fifa o ingresso categoria 1, mais perto do campo e mais caro, custa 990 reais para a partida de abertura entre Brasil e Croácia. Nos sites do mercado negro, este valor não é suficiente nem para comprar o tíquete mais barato, categoria 4.

O menor preço foi encontrado no site World Football Ticket Exchange, sediado em Madri, e é R$ 2,4 mil. O maior valor está no Brasil Iguana Tickets onde os tíquetes saem por até R$ 21 mil. É bastante dinheiro, mas caro mesmo é um lugar nas melhores cadeiras para a final da Copa vendidos neste site. Com os R$ 164,75 mil pedidos dá para escolher entre uma Mercedez CLA 200, Audi A5, BMW X1 ou Mini John Cooper. Todos zero quilômetro. Mesmo com o valor tão alto e vendendo pelo menos um par de ingressos, o cliente não é isento da taxa de entrega e precisa desembolsar outros R$ 71.

Nem os jogos de menor interesse escapam do preço abusivo no mercado negro. O ingresso mais barato está no World Football Ticket para a partida Suíça e Equador que sai R$ 315. A reportagem tentou conversar com os representantes do site, mas ninguém atendeu o telefone nos escritórios dos Estados Unidos e Inglaterra. O Brasil Iguana Tickets ficou de avaliar a possibilidade de dar declarações nas comunicações mantidas nas trocas e-mail e pelo chat online. Mas a partir de segunda-feira parou de responder.

Os demais sites, com escritórios em países da Europa, sequer responderam os e-mails. Consulta ao Reclame Aqui, site que mantém uma lista de lojas virtuais que causam problemas aos clientes, não aponta denúncias contra estas empresas. Mesmo assim há risco. A postura que a Fifa adota é de não garantir ingressos comprados em sites na internet.

Fonte:UOL

Compartilhar:
    Publicidade