Prédio desaba em Aracaju e família com 4 sobreviventes é encontrada após 14 horas

Após 14 horas de buscas, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil encontram vítimas lúcidas. Objetivo é retirá-los em segurança

Bombeiros e Defesa Civil trabalharam com cães farejadores para encontrar vítimas entre os escombros. Foto: Divulgação
Bombeiros e Defesa Civil trabalharam com cães farejadores para encontrar vítimas entre os escombros. Foto: Divulgação

Após 14 horas do desabamento de um prédio residencial em construção, quatro pessoas que estavam desaparecidas foram encontradas com vida entre os escombros. O edifício de quatro andares, localizado na área nobre da capital, caiu por volta das 2h30m deste sábado. Após algumas horas de análise, a operação de resgate foi iniciada por volta das 20h por integrantes do Corpo de Bombeiros de Sergipe e Defesa Civil.

Em entrevista a Globo News, o coronel do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe, Regnaldo Dória de Freitas, disse que o contato com as vítimas foi feito pouco antes das 17h, que elas estavam em um local seguro e não tinham dificuldades para respirar. Cães farejadores e uma escavadeira foram utilizados para ajudar na localização. Ainda de acordo com o coronel, os próximos passos são elaborar um resgate que não traga risco para os soterrados.

“Conseguimos manter contato verbal com as vítimas, eles acenaram com a possibilidade de aguardar, estão sem dificuldades de respirar. Vamos fazer dois túneis para que a gente possa, se possível, resgatar mais de uma vítima por vez”, disse o comandante no final da tarde, adiantando que talvez os trabalhos prossigam durante a madrugada: “Só vamos parar quando finalizarmos”.

De acordo com informações dos bombeiros, a família está reunida em um mesmo pavimento, e uma parede estaria dificultando o trabalho de resgate. A equipe está abrindo passagens laterais para evitar deslizamento, e também conversam com a família para acalmá-los.

Em entrevista a Globo News, o coordenador da Defesa Civil Estadual José Erivaldo Mendes, ressaltou como o resgate é ‘delicado’, e acredita ter presenciado um ‘verdadeiro milagre’ ao encontrar todos eles vivos.

– Até as 15 horas de hoje não tínhamos nenhuma informação sobre o estado de saúde das pessoas – disse.

FAMÍLIA SERIA DE FUNCIONÁRIO DA OBRA

O coordenador da Defesa Civil também disse em entrevista que os quatro sobreviventes são uma família, formada por um casal com dois filhos – um bebê e uma criança de 6 anos. A informação teria sido dada pelo vigilante que trabalha na obra, e não estava no local no momento do desmoronamento.

“A informação que temos é que um trabalhador trazia sua família no fim de semana, pois não era aqui da cidade. O vigilante também nos ajudou dando mais informações sobre a localização do local onde eles dormiam”.

Logo pela manhã, o local foi interditado pela Defesa Civil e equipes do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O imóvel fica na Rua Poeta José Sales Campos, no Bairro Coroa do Meio, na Zona Sul da capital, perto da Orla da Atalaia, um dos principais cartões postais da capital sergipana.

Pela noite, a empresa distribuidora de energia chegou ao local para auxiliar na iluminação dos escombros. De acordo com o capitão do Corpo de Bombeiros Jairo Cruz, cerca de 100 homens trabalham na remoção de escombros, e inclusive alguns que estavam de folga foram ao local voluntariamente para auxiliar no resgate. O capitão informou que os bombeiros conseguiram falar duas vezes com os sobreviventes e eles estão bem.

A assessoria de imprensa da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), da Prefeitura de Aracaju, informou que o proprietário do prédio tinha licença para fazer a construção. O prédio que estava em fase de finalização tinha 12 apartamentos e o proprietário pretendia alugá-los. Ao G1, o Corpo de Bombeiros informou que a causa do desabamento será investigada e o laudo deverá ficar pronto em até 30 dias.

Fonte: O Globo

Compartilhar: