Preenchimento contra rugas pode causar cegueira permanente

Uma mulher com mais de 60 anos perdeu grande parte da visão após uma injeção na próxima à linha do cabelo.

Foto:Divulgação
Foto:Divulgação

Um novo estudo alerta que o preenchimento na área da testa, feito para combater as rugas, pode causar danos irreversíveis aos olhos, como cegueira permanente. Efeitos colaterais deste tipo são raros, mas a Food and Drug Administration recomenda que a injeção de gordura ou colágeno seja feita apenas na área central do rosto, como ao redor da boca. As informações são do Daily Mail.

A especialista Michelle Carle alerta que estas substâncias não são oficialmente aprovadas para serem usadas ao redor dos olhos e que três pessoas já ficaram cegas após o procedimento. O estudo, publicado pelo JAMA Ophtalmology, explica que o problema pode ocorrer caso o preenchimento se infiltre acidentalmente nos vasos sanguíneos e chegue a uma artéria do olho, bloqueando a circulação do sangue.

“Embora esta complicação seja rara, é muito significante. Um hematoma irá passar, mas a perda de visão é permanente”, alerta Carle. Como não há meios de garantir que o problema não irá acontecer, a especialista afirma que os médicos devem avisar seus pacientes dos riscos antes de realizarem a intervenção.

Para tentar entender o que deu errado, Carle e sua equipe analisaram as três pessoas que perderam a visão após o procedimento. Uma delas, uma mulher de 40 anos, recebeu uma injeção de colágeno para amenizar as rugas na região da testa e, depois da intervenção, notou que não conseguia enxergar com o olho direito. A outra vítima foi um homem com cerca de 30 anos, que teve uma experiência similar: ele ficou com a visão do olho esquerdo prejudicada e os médicos descobriram que o problema foi causado por falta do fornecimento de sangue. A terceira paciente foi uma mulher com mais de 60 anos, que perdeu grande parte da visão após uma injeção na próxima à linha do cabelo.

Normalmente, o preenchimento facial causa apenas hematomas temporários e inchaço, no entanto, os pesquisadores disseram que, além da cegueira permanente, outros pacientes já sofreram derrames e até morreram após se submeterem ao procedimento. “Recomendamos que a cegueira ou um perda significante da visão seja adicionada à lista de riscos durante uma discussão sobre este procedimento com os pacientes, pois são consequências devastadoras”, disseram os pesquisadores.

Fonte:Terra

Compartilhar:
    Publicidade