Prefeitura celebra resultados e diz que maior legado ainda está por vir

Secretários municipais concederam entrevista coletiva para destacar sucesso da Copa do Mundo em Natal

Foto: Heracles Dantas
Foto: Heracles Dantas

Carolina Souza

Repórter

A Prefeitura de Natal reuniu secretários de diversos setores nesta quarta-feira (25) para fazer um balanço geral sobre a realização da Copa do Mundo em Natal. A capital potiguar encerrou sua participação nos jogos do Mundial ontem, com realização do jogo entre Itália e Uruguai, no estádio Arena das Dunas. Na avaliação dos gestores, Natal não só atuou muito bem na promoção do evento, como também ainda receberá os efeitos positivos do período pós-Copa.

“Para nós, a Copa do Mundo ainda não acabou”, destacou Marcelo Toscano, secretário de Meio Ambiente e Urbanismo, que estava acompanhado dos representantes das pastas de Mobilidade Urbana, Turismo, Saúde, Planejamento e Obras Públicas e Infraestrutura. “Muitos turistas que vieram à cidade ainda estão aqui conosco e boa parte deles certamente retornará à Natal”, destacou Toscano.

No que diz respeito aos trabalhos que envolvem a pasta de Meio Ambiente e Urbanismo durante a Copa, Marcelo Toscano informou que todas as fiscalizações na área de restrição da FIFA, envolta do Arena das Dunas, foram devidamente realizadas, sem nenhum problema ou punição à terceiros. “Nada ultrapassou os limites impostos. Não tivemos nenhum problema de punição, por exemplo, em casos de marketing proibido na área de restrição”, avaliou.

A secretária de Planejamento de Natal, Virgínia Ferreira, acrescentou que Natal foi considerada pelo Ministério dos Esportes como a terceira cidade-sede da Copa melhor organizada para o Mundial no Brasil. “Isso prova que conseguimos fazer um trabalho bem feito. Nada prejudicou a participação da população e dos turistas nos jogos, mesmo diante de uma greve de ônibus. Além disso, tivemos cerca de R$ 320 milhões injetados em nossa receita”, disse.

De acordo com uma projeção divulgada pelo Ministério do Turismo, aproximadamente 170 mil turistas passaram por Natal nos primeiros 12 dias de realização da Copa do Mundo, em função dos quatro jogos que a cidade sediou. Esse número, na visão do secretário municipal de Turismo, Fernando Bezerril, significa que Natal passou por um período de alta estação fora de época.

“Por ano, recebemos cerca de 2,5 milhões de turistas. Em alta estação, esse número representa 300 mil pessoas, em média. Em apenas 12 dias, tivemos mais de 170 mil turistas de todos os locais do mundo em nossa cidade. Fomos agraciados com uma ‘alta estação’ fora de época”, destacou.

Bezerril também reforçou que os turistas que passaram por Natal têm grande potencial para voltar à cidade. “Conseguimos levar à essas pessoas todas as informações de nossa cidade, através de guias de restaurantes, pontos turísticos e culturais e mapas de toda a cidade em diversas línguas”, disse. “Além disso, ainda fomos exibidos em 180 canais de televisão de todo o mundo. Quanto tempo precisaríamos para alcançar uma divulgação desse porte? Nós não perderemos esse embalo de muitos turistas chegando em Natal. Já estamos trabalhando em projetos do pós-Copa”, afirmou.

As únicas situações que fugiram do controle do planejamento realizado para o período da Copa foram consequências da chuva que caíram em Natal, como os deslizamentos de terra em Mãe Luiza e Areia Preta e o cancelamento de dois dias do FIFA Fan Fest. Apesar disso, não houve registro de situações de risco para a população de Natal e para os turistas que frequentaram a Fan Fest.

“As chuvas não chegaram a atingir o sistema de drenagem criado no entorno do Arena das Dunas, por exemplo. As obras naquela região foram de excelência, sem nenhum alagamento nas proximidades do estádio. Ou seja, tudo relacionado à realização do evento foi devidamente cumprido, garantindo a segurança das pessoas e a mobilidade dos turistas”, afirmou Tomaz Neto, secretário de Obras Públicas e Infraestrutura.

Turismo sexual barrado

Um dos bons resultados obtidos pela Prefeitura de Natal durante a Copa do Mundo foi o impedimento do turismo sexual envolvendo crianças e adolescentes, ação conduzida pela Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Semtas). Doze casos foram evitados pelos fiscais da Semtas, que fiscalizam a área que compreende a realização do FIFA Fan Fest durante todos os dias do evento.

Compartilhar: