Prefeitura do Natal já arrecadou R$ 1,5 milhão em multas de trânsito este ano

Novos radares ainda não têm data definida para começarem a funcionar

Radar-na-Av-Bernardo-Vieira--WR-(5)

A Prefeitura arrecadou R$ 1.558.354,57 durante os primeiros cinco meses deste ano. E os novos equipamentos de fiscalização eletrônica ainda nem entraram em funcionamento na cidade. Em muitos pontos, haverá apenas a modernização dos equipamentos já existentes. Por esse motivo, não há expectativa de crescimento expressivo de arrecadação com multas por parte da Prefeitura de Natal.

Em reportagem publicada pelo O Jornal de Hoje no dia 28 de maio deste ano, a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) de Natal tinha como data para concluir a instalação dos equipamentos o dia 15 de junho. Mas, segundo o secretário adjunto de trânsito, Walter Pedro da Silva, os aparelhos ainda vão levar algum tempo para os aparelhos começarem a denunciar os infratores do trânsito.

Em alguns pontos, novos estudos precisam ser refeitos antes do início do funcionamento. “A gente ainda está fazendo verificações porque ainda tem lugares que vão precisar de novos estudos. E depois eles vão passar também por testes de aferição do Inmentro” , explicou sem dar datas.

Para o secretário adjunto, quem critica a implantação dos novos equipamentos e aponta uma estruturação de uma indústria de multas, em geral, tem .”É um discurso para justificar a infração, de quem é contumaz em fazer infrações de trânsito. Como é que um equipamento ou um agente de trânsito vai registrar uma infração se alguém não cometeu?”, argumentou o secretário.

Na visão de Walter Pedro, o aparato de fiscalização de trânsito produz outros resultados, e não apenas o financeiro. “Onde as pessoas só veem multas, nós vimos redução de acidentes de trânsito”, defendeu.

Dos primeiros cinco meses de 2014, o mês de maio registrou a maior arrecadação entre os primeiros cinco meses do ano, com R$ 461.288, 83. Na segunda posição, vem o mês de janeiro com R$ 304.281,54. Os meses de março (R$ 285.547, 39), fevereiro (R$ 273.580, 60) e abril (R$ 243.656, 21) vêm necessariamente nesta ordem. Os números de junho ainda não foram fechados.

O dinheiro arrecadado tem destinação vinculada por legislação. “Por lei federal, o recurso é destinado 100% para questões de trânsito: engenharia, educação e fiscalização”, informou o secretário adjunto. O tipo de infração mais corrente mantém-se igual ao ano passado: excesso de velocidade. A avenida Bernardo Vieira também é o local de maior registros de irregularidades cometidas por condutores, assim como registrado em 2013.

Além da modernização do equipamentos já instalados, estão previstos três novos radares, nove sensores de triplo monitoramento e câmeras – estas em lugares ainda não definidos.”É um padrão de quase todas as cidade colocaram. O Dnit [Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte] também já colocou. O objetivo é melhorar a fiscalização”.

Compartilhar: