Prefeitura pretende reformar o Teatro Sandoval Wanderley, no Alecrim

Projeto de revitalização prevê espaços individuais

Foto: Wellington Rocha
Foto: Wellington Rocha

Fechado há mais de cinco anos por problemas como falta de acessibilidade e segurança contra riscos de incêndio, o Teatro Municipal Sandoval Wanderley, situado no bairro do Alecrim, deve passar por obras de reforma e revitalização até o final deste ano, conforme a Fundação Capitania das Artes (Funcarte). Com capacidade para 300 pessoas, o estabelecimento era usado também para eventos artísticos realizados pelo órgão, mas atualmente está cercado por tapumes, amarrados por correntes.

Segundo o secretário da Funcarte, Dácio Galvão, a reformulação do teatro é uma decisão pessoal do prefeito Carlos Eduardo, que pretende executar os serviços de revitalização com o uso de recursos próprios do município, ainda no segundo semestre de 2014. Ele disse que todo o projeto de prevenção e combate a incêndio, exigido pelo Corpo de Bombeiros para que o prédio possa ser liberado para uso público, foi aprovado em novembro passado.

“Carlos Eduardo decidiu que o Sandoval Wanderley passará por uma reformulação importante, feita com recursos próprios, e, para isso, já foi elaborado e apresentado o projeto aos bombeiros, que o aprovaram no final do ano passado, após muita dedicação e persistência nossa. Ainda não foi definido o mês que a reforma começará, mas será feita sim, falta só o prefeito autorizar”, afirmou.

Dácio explicou que o projeto de revitalização prevê ainda a existência de vários espaços dentro do prédio que poderão ser usadas para diersos tipos de apresentações e expressões culturais, uma necessidade antiga em Natal. E que o órgão já realizou uma reunião com o segmento artístico sobre a reforma do teatro.

O secretário revelou também que, paralelo à revitalização do teatro do Alecrim, a Funcarte está trabalhando na elaboração do edital de licitação para a construção do novo teatro da Zona Norte. Ele afirmou que a prefeitura já possui o terreno onde será erguido o estabelecimento cultural, em uma área de lazer do bairro do Panatis, onde funcionava o Centro Cultural Chico Miséria. Parte da estrutura deve ser reaproveitada.

Prédio era usado por drogados

Sem atividades desde o início de 2009, quando foi fechado por não garantir a segurança do público e funcionários, o prédio do teatro Sandoval Wanderley, situado na Avenida Presidente Bandeira, passou a ser usado por moradores de rua e usuários de drogas que circulavam pelas ruas do Alecrim e se abrigavam no local. A entrada do teatro também era feito de banheiro público pelos frequentadores do bairro, incomodando os comerciantes que trabalham próximo à entrada.

“Foi um período difícil, porque trabalhávamos com medo de que uma dessas pessoas nos atacassem ou afastasse os consumidores, principalmente no início e no final do dia, mas graças a Deus, fecharam a entrada com correntes. Hoje, sentimos um pouco mais de segurança, mas só quando ele for reaberto é que irá melhorar, porque é prédio público e com certeza, terá segurança por aqui”, desabafou um vendedor que atua próximo ao prédio.

Compartilhar:
    Publicidade