Presa surtada com sujeira espanca companheira fedida de cela

Detenta diz que não aguentava mais o cheiro "insuportável" e tentou matá-la

Ela não é flor que se cheire, mas não suporta fedor. Foto:Divulgação
Ela não é flor que se cheire, mas não suporta fedor. Foto:Divulgação

Uma detenta da cidade de Vero Beach, na Flórida, surtou e tentou matar sua companheira de cela. Motivo: a vítima tinha um cheiro horroroso, que “causava náuseas”. Christina Raid, de 37 anos, reclamou com a outra presa sobre os hábitos de higine não muito saudáveis dela e partiu para cima. Começou a espancá-la na cama, dentro da cela. A câmera do local filmou a ação. Os guardas entraram e conseguiram salvar a interna do massacre.

Christina disse aos policiais que vinha se queixando para a companheiro de cela fazia tempo. Mas a moça não dava bola. Christina, que também não é flor que se cheire, vivia ameaçando a outra. Dizia que iria atacar “para matar” se não rolasse um banho.

Segundo os guardas, a surtada com o cheiro ruim ainda tentou agredir a detenta com “um objeto perfurante”, após socá-la no rosto e na barriga.

“Não conseguia dormir com esse fedor na cela”, gritava Christina após os ataques. “Nunca vi ninguém tão sujo e nojento.”

Christina foi transferida para outra cela, com uma companheira mais comprometida com seus hábitos higiênicos, de acordo com os guardas da prisão.

A vítima está no hospital da prisão, onde recebeu assistência médica e banho. Os enfermeiros também se queixaram do odor da interna e sugeriram que ela se lavasse e escovasse os dentes diariamente.

Fonte:R7

Compartilhar: