Presidente do Bragantino: ‘Trememos para a torcida. Eles são loucos mesmo’

Marquinhos Chedid analisa revés na Arena Corinthians na noite de quarta-feira como um fato normal e exalta pressão exercida pelos donos da casa

Corinthians venceu Bragantino em casa e está nas quartas da Copa do Brasil. Foto: Divulgação
Corinthians venceu Bragantino em casa e está nas quartas da Copa do Brasil. Foto: Divulgação

O Corinthians aniquilou o Bragantino em apenas 19 minutos na noite de quarta-feira, garantindo vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. Nesse curto período, a equipe de Mano Menezes fez três gols em Itaquera.

Para o presidente do clube de Bragança Paulista, o clima da Arena Corinthians foi pesado demais para seus jogadores, que acabaram sentindo a pressão de atuar diante da Fiel. chedid comparou o início de jogo do Bragantino aos primeiros minutos do Brasil no 7 a 1 sofrido para a Alemanha na semifinal da Copa do Mundo.

“Jogar aqui, contra essa torcida louca, não tem jeito. São loucos mesmo. É por isso que eu sempre digo que queria que o Bragantino tivesse uma torcida dessa, que empurra o time. O Bragantino sentiu os primeiros 20 minutos. Tivemos um apagão assim como a Seleção teve. Nos primeiro minutos, já tomamos os três gols. Trememos para a torcida deles, depois conseguimos assimilar e tocar a bola”, afirmou o cartola do Massa Bruta, em entrevista ao Globoesporte.com.

“Temos carinho pelo Corinthians. Futebol não se resume a um jogo. Temos um relacionamento muito forte com o Corinthians, de jogador, o Corinthians sempre nos ajudando… Então, fizemos um jogo de irmãos, muito jogado dentro das quatro linhas. Foi o dia deles”, lembrou o dirigente, falando dos atletas que passaram pelo Parque São Jorge oriundos da equipe do interior, como Felipe, Paulinho e tantos outros.

Fonte: Lancenet

Compartilhar:
    Publicidade