Presidente da Codern confirma estudo de cabotagem para fevereiro

A Codern destacou ainda a importância do contrato assinado para a construção do "Residencial Maruim"

Presidente da Codern, Pedro Terceiro de Melo. Foto: Divulgação
Presidente da Codern, Pedro Terceiro de Melo. Foto: Divulgação

O estudo de cabotagem encomendado pela Companhia Docas do RN (Codern), pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern) e Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio) estará pronto em fevereiro de 2014, de acordo com o que anuncia o presidente da Codern, Pedro Terceiro de Melo, que também é vice-presidente da Fiern. Na manhã desta segunda-feira (02), Pedro Terceiro confirmou o andamento do estudo, que irá permitir uma visualização detalhada das cargas que o Estado importa e exporta por outros modais e posteriormente servirá como base para que a Companhia Docas consiga mostrar aos produtores, importadores e exportadores locais as vantagens de se usar o Porto de Natal para esses serviços.

“Em parceria com a Federação das Indústrias e a Federação do Comércio nós contratamos a Agência Portos, de Santos, para que, com esse trabalho nós tenhamos conhecimento da verdadeira importação e exportação que faz o Rio Grande do Norte, para que a gente possa dar o melhor direcionamento à cabotagem no Estado, que a gente sabe que no momento não existe”, explica Terceiro.

Cabotagem é a navegação realizada entre portos de um mesmo país. Além de fazer um levantamento de demanda de cargas no Estado, para auxiliar na implantação de linhas de cabotagem que passem pelo Porto de Natal, o estudo identificará ainda os gargalos que impedem a instalação desse tipo de navegação no Rio Grande do Norte. “Esse estudo está sendo realizado. A empresa está nos prometendo com no máximo 60 dias para ser entregue à Federação da Indústria, Federação do Comércio e à Codern”, explica Terceiro.

MARUIM

O presidente da Codern destacou ainda a importância do contrato assinado na última sexta-feira (29) entre a entre a Prefeitura do Natal, a Caixa Econômica Federal (CEF) e a empresa Certa, para a construção do “Residencial Maruim”, obra que permitirá a relocação dos moradores da comunidade para um local mais digno. A comunidade do Maruim atualmente está localizada em um terreno pertencente ao Porto de Natal. “Além da importância dessa construção para as 167 famílias hoje residentes no Maruim, nós podemos destacar a possibilidade que o Porto terá de aumentar sua retroárea em dez mil metros quadrados, aumentando assim a capacidade da Codern em prestar mais serviços no Porto. Isso irá resolver tanto a questão dos moradores como a questão do Porto”, ressalta.

Compartilhar: