Presidente da Portuguesa diz que já desistiu de disputar a Série A

Ilídio Lico admitiu que não há mais o que ser feito

Ilídio Lico, presidente da Portuguesa. Foto: Divulgação
Ilídio Lico, presidente da Portuguesa. Foto: Divulgação

A Portuguesa desistiu definitivamente neste domingo de disputar a primeira divisão do futebol brasileiro. O presidente Ilídio Lico admitiu que não há mais o que ser feito e, apesar do sentimento de injustiça, vai acatar a decisão da CBF e disputar a Série B do Campeonato Brasileiro.

“Estou muito triste, mas não tem jeito. Tudo já está determinado e temos que aceitar jogar a Série B. Nós só podemos lamentar que isso aconteceu com a Portuguesa. Agora eu vou entrar no próximo jogo normalmente”, desabafou o presidente, em conversa com a reportagem.

O dirigente revelou ainda que já há algum tempo ele havia tomado esta decisão, dizendo que não era sua vontade entrar na Justiça comum. Segundo Ilídio, ele foi obrigado a tirar o time de campo na partida contra o Joinville, na última sexta-feira.

“Não era a minha vontade. O normal era que antes do jogo essa liminar fosse cassada”, disse, pedindo a compreensão dos torcedores. “Eu entendo que a torcida está revoltada com isso, mas espero que ninguém mais coloque liminares porque isso está prejudicando ainda mais o clube”.

Questionado se teme alguma outra punição à Portuguesa após a confusão em Joinville, ele se mostrou tranquilo. “Eu não acredito em retaliação nesse caso. Nós tentamos adiar a partida para evitar qualquer problema, mas era uma liminar na Justiça e todos tem que respeitar.”

Entenda o caso

Depois de toda a confusão envolvendo o meia Héverton, que acarretou com o rebaixamento do clube, a Portuguesa buscou na justiça retomar o seu direito de disputar a Série A. As tentativas, porém, não obtiveram resultado através do tribunal desportivo. Depois disso, a Lusa passou a depender da Justiça comum e, com uma liminar conseguida na última semana, a equipe retomava o seu lugar na primeira divisão.

Apesar disso, a Portuguesa entrou em campo normalmente para a primeira rodada da Série B, mas, aos 17 minutos de jogo, foi obrigada a deixar o campo de jogo por causa da liminar. A decisão acabou sendo cassada na noite de sábado pela CBF, que ameaçou novas punições ao clube paulista.

Fonte: Futebol Interior

Compartilhar: