Presidente é ameaçado de morte após saída de Hernanes da Lazio

Durante entrevista coletiva nesta segunda-feira, o cartola atendeu a uma ligação a qual disse ter sido de outro fã revoltado

Em pouco tempo e com bom futebol, Hernane virou ídolo na Lazio. Foto:Divulgação
Em pouco tempo e com bom futebol, Hernane virou ídolo na Lazio. Foto:Divulgação

Um único final de semana foi o suficiente para o presidente da Lazio, Claudio Lotito, receber mais de 50 ameaças de morte. Tudo porque o clube vendeu o brasileiro Hernanes à rival Inter de Milão na janela de transferências que se fechou na última sexta-feira.

“Ontem. Recebi entre 50 e 80 ligações de supostos torcedores que me pediam para deixar a Lazio e me ameaçaram de morte”, declarou Lotito à imprensa italiana. “Estou andando escoltado. Os torcedores fazem parte do clube, mas agora eles ultrapassaram um limite”, desabafou.

Durante entrevista coletiva nesta segunda-feira, o cartola atendeu a uma ligação a qual disse ter sido de outro fã revoltado.

“Quem é?”, questionou Lotito. “É um torcedor da Lazio”, cochichou aos jornalistas. “Ele disse que eu deveria deixar a Lazio o mais rápido possível”,  completou. “Por que você não diz quem é?”, questionou novamente ao telefone, mas o torcedor teria desligado sem responder.

O cartola ainda disse que esta não é a primeira vez que recebe este tipo de ameaças da torcida da Lazio. Segundo ele, ligações do gênero aconteceram quando a Lazio falhou na negociação com o Galatasaray pelo atacante turco Burak Yilmaz.

Em resposta aos torcedores indignados, Lotito disse que não poderia fazer nada para segurar Hernanes na equipe, já que era decisão do jogador sair.

“Ele tinha um acordo com a Inter, se ele ficasse ele ficaria infeliz até junho, iria para a Copa do Mundo e depois voltaria por apenas alguns meses e sairia de graça do clube”.

Compartilhar: