Presidente do PDT aponta Marcelo ou Hackradt para vice ou suplente

Objetivo é ampliar a participação na Assembleia Legislativa e conquistar uma vaga na Câmara dos Deputados

Marcelo Queiroz, da Fecomércio, pode ser o nome do partido para a disputa de 2014. Foto: Divulgação
Marcelo Queiroz, da Fecomércio, pode ser o nome do partido para a disputa de 2014. Foto: Divulgação

O Partido Democrático Trabalhista (PDT), legenda à qual pertence o prefeito de Natal, Carlos Eduardo, já começa a colocar possíveis nomes para as eleições de 2014, tanto para a chapa majoritária quanto para a proporcional.

Na proporcional, segundo o que afirma o presidente do diretório municipal do partido, Kleber Fernandes, os objetivos da legenda são ampliar a participação na Assembleia Legislativa e conquistar uma vaga na Câmara dos Deputados. Já no âmbito majoritário o presidente do diretório municipal cita possíveis indicações para “vice-governador” e “suplente de senador”.

Com essas declarações, Kleber Fernandes afina o discurso com o presidente estadual do partido, prefeito Carlos Eduardo, que declarou, durante a solenidade de posse da presidência do diretório municipal, realizada no último dia 29 de novembro, que as prioridades da legenda nas eleições de 2014 eram ampliar a representação na Assembleia, conquistar assento na Câmara Federal e ter poder de indicação na chapa majoritária.

Para possíveis indicações a suplente de senador e para vice-governador do Rio Grande do Norte, o presidente municipal do PDT cita nomes como o do presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio), Marcelo Queiroz, e o chefe de Gabinete Civil da Prefeitura do Natal, Sávio Hackradt.

“Nós temos vários nomes, como, por exemplo, o presidente da Fecomércio, Marcelo Queiroz; o chefe do Gabinete Civil da Prefeitura, Sávio Hackradt; nós temos o próprio prefeito Carlos Eduardo, apesar de dizer que não é candidato a nada nas próximas eleições; temos o deputado Agnelo. Então nós temos hoje um leque de quadros no PDT que podem vir a compor uma chapa e participar desse processo de construção”, afirmou Kleber Fernandes, durante entrevista nesta terça-feira ao “RN em Debate” (segunda a sexta, 12h15, TV união).

Kleber ressalta ainda que a representatividade do partido no Estado o condiciona a ter poder de voz na formação dessas chapas. “Por termos toda essa representatividade no Estado, partindo da capital, teremos plenas condições de aturamos na indicação, seja de vice-governador, seja de um suplente de senador; participarmos efetivamente na formação dessa chapa majoritária que o Rio Grande do Norte tanto espera em face da dificuldade que o Estado vem sofrendo”, afirma.

Compartilhar:
    • Aderbal Martins

      PDT, Partido do Ex-Ministro ladrão, a Dilma botou ele prar fora do Ministério do Trabalho por roubo e desvio de recursos. Hoje mostra sua cara de santinho.Esses Partidos tem prejudicado o Brasil, juntamente com esses políticos profissionais de carteirinha, ladrões do dinheiro do povo. Vota neles………..vota!