Presidente do PT: “Acredito que Robinson é o melhor candidato para disputa”

Eraldo disse que o chamado acordão, diante da própria inquietação, ainda tenta fazer uma campanha sem concorrentes

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

“O povo mudou, a sociedade mudou. Não existe mais dono do povo. O povo é livre. O povo tem formação. E o povo vai diferenciar os projetos para o Rio Grande do Norte”. A frase é do presidente do PT no Rio Grande do Norte, comemorando a chegada do PC do B à aliança em torno do pré-candidato do PSD a governador, Robinson Faria, e da pré-candidata do PT ao Senado, Fátima Bezerra. Segundo Eraldo, a sociedade saberá diferenciar as propostas da chapa Robinson/Fátima no comparativo com a chapa do pré-candidato do PMDB a governadora, Henrique Alves, e da pré-candidata ao PSB ao Senado, Wilma de Faria (PSB), a qual Eraldo classifica como “acordão”.

Segundo Eraldo, Henrique e Wilma estão “inquietos” por causa das dificuldades nos municípios. Fato que estaria gerado o crescimento da aliança de Robinson e Fátima perante as lideranças municipais que não aceitam participar do mesmo palanque com adversários em favor de Henrique com Wilma. “O acordão é uma realidade no Rio Grande do Norte. O que é que está acontecendo? Quem participa do acordão já está ficando inquieto, porque quando você gastou energia para fazer o acordão, quem participou desse acordão achava que ia ter sossego no sentido de tranquilidade no processo eleitoral, e nesse processo pré-eleitoral está se vendo que não é isso. Você chega a todas as cidades, tinha lá uma disputa do PSB, da ex-governadora Wilma, com o PMDB, de Henrique e Garibaldi e vamos juntar, nós juntamos aqui em cima e vamos juntar lá em baixo. O povo mudou, a sociedade mudou, não existe mais dono do povo, o povo é livre, o povo tem formação e o povo vai diferenciar os projetos para o Rio Grande do Norte”, analisou Eraldo.

Eraldo disse que o chamado acordão, diante da própria inquietação, ainda tenta fazer uma campanha sem concorrentes. “Se tentou fazer um grande acordão, se faz um grande acordão, com a possibilidade de não dar oportunidade ao povo do debate. Mas nós do PT com o PSD e com o PC do B agora estamos trabalhando para ter debates na eleição”. Na visão de Eraldo, Robinson é o mais preparado para governar o Rio Grande do Norte. “Eu acredito que Robinson é o melhor candidato hoje para fazer a disputa, é preparado”.

Ao exemplificar o preparo de Robinson, que é presidente da Assembleia Legislativa, Eraldo disse que quando ele conversa com os funcionários da Casa, percebe que o atual vice-governador foi o melhor presidente da instituição. “Eu tenho conversado, por exemplo, com os funcionários da Assembleia Legislativa, onde Robinson foi presidente por um período e eles têm dito, sem sombra de dúvida, que ele foi o melhor presidente da Assembleia Legislativa no tocante à relação com o servidor público. Isso mostra que pode ser também um bom governador para o servidor público estadual”, declarou.

Eraldo Paiva disse que o “palanque do acordão” é formado pelos “mesmos de sempre, que deixaram o estado do jeito que está e querendo dizer que não têm culpa sobre isso”. Ele cobrou “hombridade” dos que formam este palanque, “de assumir a responsabilidade, por exemplo, de ter colocado Rosalba no governo, de ter colocado Micarla no governo”.

Eraldo afirmou, por fim, que a candidatura tanto Fátima como de Robinson estão colocadas. “Não vai existir nem senador nomeado, nem governador nomeado. Esse período já passou, de nomear governadores e nomear senadores. Isso é um momento ultrapassado na história brasileira. Nós vamos trabalhar com o nosso candidato, vai ser uma disputa acirrada”.

Compartilhar: