PRF suspende etapas do concurso após falhas e sumiço de provas

Órgão apura sumiço de provas em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Cerca de 260 mil candidatos disputam 216 vagas de agente administrativo

Parte dos candidatos que fez a prova defende que a seleção seja anulada e seja escolhida outra banca. Foto: Diuvlgação
Parte dos candidatos que fez a prova defende que a seleção seja anulada e seja escolhida outra banca. Foto: Diuvlgação

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) suspendeu o concurso que prevê 216 vagas para agente administrativo, até que se esclareça o sumiço de provas que não foram aplicadas, no último domingo, para um grupo de 415 candidatos em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

A Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab), responsável pela seleção, já protocolou na PRF documentos com informações sobre o incidente. Segundo o comunicado da PRF, as etapas do concurso estão suspensas até que se tenha posicionamento conjunto da Polícia Rodoviária Federal e da Consultoria Jurídica do Ministério da Justiça.Aproximadamente 260 mil candidatos se inscreveram para a seleção.

A divulgação dos gabaritos também foi suspensa. A etapa estava prevista para acontecer na tarde da última terça-feira. A Funcab informou em nota que respeitou a solicitação da comissão nacional do concurso de não publicar o gabarito.

O sumiço da prova foi registrado no Colégio Dom Bosco, na região Central de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Também houve confusão depois que os candidatos foram informados de que haveria atraso na aplicação do exame.

As 216 oportunidades são para o cargo de agente administrativo da Polícia Rodoviária Federal, classe A, padrão I. É exigido Ensino Médio completo. Os selecionados terão vencimentos de até R$ 4.318,17, incluídas gratificações e benefícios.

Na página da PRF no Facebook, os candidatos eram favoráveis ao cancelamento do concurso e a realização de outra seleção por uma nova banca. Algumas pessoas também informaram que a prova foi aplicada com folhas soltas.

Sai autorização para prova no Tribunal Regional do Trabalho no Rio

O Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT1-RJ) lança em breve um novo concurso para analista judiciário, de Nível Superior, e técnico judiciário, de Nível Médio ou Técnico.

O extrato de dispensa de licitação foi publicado ontem no Diário Oficial da União (DOU). A Fundação Carlos Chagas (FCC) será a organizadora da seleção do tribunal.

Segundo o Tribunal Regional do Trabalho, o quantitativo de vagas que está disponível no momento é de 77. Porém, há uma chance de o quadro aumentar até que o edital seja publicado em definitivo.

Na função de analista, que tem remuneração inicial de R$8.828,19, já incluindo os R$710 referentes ao auxílio-alimentação, as vagas são para as especialidades de Tecnologia da Informação (duas vagas) e Medicina – psiquiatria – (uma).

Para técnico, as oportunidades serão na área de Tecnologia da Informação e a remuneração prevista é de R$5.657,95. O total representa o somatório do vencimento básico, mais Gratificação de Atividade Judiciária da classe padrão A1 e R$710 de auxílio-alimentação.

Na última seleção do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região foram oferecidas 45 vagas, sendo 40 para técnico judiciário e cinco para analista.

Na época, os candidatos foram avaliados por meio de prova objetiva e redação. A banca organizadora do concurso também foi a Fundação Carlos Chagas. Há expectativa da nova seleção sair no próximo semestre.

Fonte: IG

Compartilhar: