Hotel Reis Magos será reerguido e inauguração ocorrerá daqui a 30 meses

Prefeito Carlos Eduardo e empresário responsável garantiram a revitalização

Hotel-Reis-Magos--HD

Carolina Souza

acw.souza@gmail.com

Nada de demolição ou de construção de um shopping. As ruínas do antigo Hotel Reis Magos, localizado na Praia do Meio, darão lugar a uma nova estrutura de hotel de luxo que embelezará ainda mais o cenário do litoral potiguar. A revitalização do hotel, que será inaugurado com o mesmo nome, foi confirmada a O Jornal de Hoje pelo proprietário do empreendimento, o engenheiro José Pedrosa de Oliveira, dono do grupo Hotéis Pernambuco S.A. O objetivo do empresário é de que, em até trinta meses, o novo Hotel Reis Magos seja apresentado à população.

Por telefone, Pedrosa informou que esteve reunido na manhã desta quinta-feira (10) com o Prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, oportunidade em que fez a entrega simbólica da chave do Hotel Reis Magos para que a Prefeitura faça a atualização da licença da obra, concedida em janeiro de 2010.Após diversas análises do que poderia ser feito com a estrutura, chegou-se à conclusão de que a “importância histórica do prédio deveria ser mantida”.

“Visitei a estrutura hoje de manhã e fiquei muito triste com o que vi, pois o Hotel faz parte da história da minha vida. Ele está muito estragado, sem condições de uma recuperação por completo. Nesta reunião com o prefeito, fiz a entrega da chave para que a Prefeitura de Natal possa fazer o estudo urbanístico. Nessa parceria, finalmente iremos reerguer o Hotel Reis Magos”, declarou José Pedrosa.

O novo Hotel Reis Magos terá a estrutura arquitetônica mantida, em formato de “S”, como uma homenagem ao pai e filho do proprietário que se chamam Samuel. A estrutura comprometida do espaço, que chegou a ter um projeto de reconstrução avaliado em R$ 130 milhões, deverá sair por um preço abaixo do que já estimado, segundo informou José Pedrosa de Oliveira.

“As grandes mudanças dessa nova estrutura compreendem uma aspecto de modernização. Está sendo projetado a construção de 500 vagas de estacionamento no subsolo e 297 apartamentos. Estrutura de grande empreendimento”, destacou. A entrada no Hotel, que antes era feita pela orla da Praia do Meio, na Avenida Presidente Café Filho, passará a ser realizada, quando inaugurado, pela Avenida 25 de Dezembro.

“Por mim, as obras de restruturação do Hotel começam ontem. Estou com 82 anos e pretendo ainda estar vivo para vê-lo reinaugurado”, brincou o proprietário. “Em até trinta meses queremos estar inaugurando o novo Hotel Reis Magos. Quem ganhará com isso é a Prefeitura de Natal, a capital potiguar e o natalense. Essa ‘coisa’ que hoje está parada e feia, voltará a dar vitalidade a Natal”, concluiu.

O Secretário Municipal de Turismo, Fernando Bezerril, comemorou o resultado da reunião. “Ficamos felizes em ver que houve um entendimento entre a Prefeitura de Natal e o proprietário do Hotel. A melhor solução para aquela estrutura sempre foi a revitalização. Agora podemos afirmar que a possibilidade de construção de shopping está completamente descartada”, afirmou.

Moradores preferem a construção de um shopping na Praia do Meio

A indecisão sobre o futuro da estrutura do antigo Hotel Reis Magos que perdurava, até então, assustava os moradores da região. A comunidade argumenta que a área está precisando de investimentos que possam movimentar a economia local, dando suporte ao crescimento e desenvolvimento de empreendimentos comerciais. Tornar a estrutura um monumento histórico-cultural, como vinha sendo discutido nos últimos meses, só iria aumentar ainda mais os índices de violência vigente.

Morando na Praia do Meio há cerca de quatro anos, o professor de psiquiatria da UFRN, Francisco das Chagas Rodrigues, destaca que as ruínas do Hotel Reis Magos só atrapalham ao desenvolvimento de uma região entregue há anos à falta de investimentos e à criminalidade.

“Estamos tentando reativar a Associação dos Moradores da Praia do Meio para ver se somos ouvidos pelo poder público. Essas ruínas tem que deixar de ser o que são e vitalizar a região. A maioria dos moradores é favorável a construção de um shopping, que daria as condições econômicas que o local precisa”, afirmou.

O grupo Hotéis Pernambuco S.A. que chegou a cogitar um projeto de construir o shopping no local. No entanto, o Ministério Público entrou na Justiça para impedir a possível demolição para construção do centro comercial. O MP alegou que a demolição do Hotel Reis Magos poderia significar a perda irreversível de importante marco histórico e arquitetônico desta capital potiguar e de relevante elemento de identidade cultural da sociedade.

Através de um projeto de extensão com universitários, Francisco das Chagas chegou estudar a situação do antigo Hotel e relacioná-lo ao aumento dos casos de violência, consumo de drogas e prostituição, deixando crianças e adolescente em constante área de risco. Atualmente, um grupo de moradores se reúnem semanalmente para discutir soluções a fim de evitar o aumento dos problemas sociais.

“Nossa sugestão é de que o proprietário venha a construir esse shopping, se possível mantendo a estrutura do Hotel que ainda pode ser aproveitada. Isso melhoria a nossa situação, daria oportunidades para a movimentação do comércio e ainda garantiria a memória desse importante prédio”, avaliou o professor.

Compartilhar:
    Publicidade