Primeiro implante de “coração artificial” foi realizado na América do Sul

Operação demorou seis horas e salvou a vida de uma professora de 51 anos

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Especialistas colombianos fizeram, com êxito, uma cirurgia de implante do dispositivo de assistência ventricular Heartmate 2, conhecido como “coração artificial”, a primeira realizada na América do Sul, informaram, nessa quarta-feira (23), fontes médicas. A operação, de seis horas, feita na Fundação Cardiovascular da Colômbia, na cidade de Bucaramanga, permitiu salvar a vida de Cielo González Díaz, uma professora de 51 anos, segundo a instituição.

Para fazer esse tipo de intervenção, a equipe médica, composta por 25 profissionais de várias especialidades, precisou de mais de oito anos de preparação.

Leonardo Salazar, um dos médicos que liderou a equipe, disse que “graças ao Heartmate 2, os pacientes que têm doenças cardíacas terminais e que não podem receber um transplante por motivos como idade, peso ou condição física, ou pela falta da cultura de doação de órgãos, têm agora a oportunidade de ter uma vida normal e produtiva”.

De acordo com o especialista, atualmente há mais de 17 mil pessoas na América do Norte, Europa e Ásia com esse dispositivo, implantado agora pela primeira vez em um paciente na América do Sul.

Dados da Fundação Cardiovascular da Colômbia mostram que há cerca de um milhão de pacientes que sofrem de problemas cardíacos, causa de uma em cada três mortes naturais no país.

 

Fonte: Agência Brasil

Compartilhar: