Primeiro-ministro do Nepal é o líder mais “pobre” do mundo, superando Mujica

Ele é solteiro, tem 74 anos, e patrimônio todo inclui apenas três celulares - um deles não funciona

uy45u43u34u

Com três telemóveis como toda a propriedade, o primeiro-ministro do Nepal, Sushil Koirala, é o líder mais “pobre” do mundo, posição que era ocupada até agora pelo presidente do Uruguai, José Mujica.

Koirala, de 74 anos é solteiro, e foi nomeado primeiro-ministro em fevereiro após uma vida dedicada à política sem ter ocupado nenhum posto numa administração.

Ao contrário de alguns dos seus colegas de Governo, milionários em alguns dos países mais pobres do planeta, Koirala não tem casa própria nem carro.

De fato, um dos seus três telemóveis não funciona, de acordo com os dados divulgados no site do governo nepalês, país que obriga os seus políticos a declarar os seus ativos financeiros.

A única posse declarada por Mujica é um Volkswagen fusca com mais de 20 anos avaliado em US$ 1,9 mil, embora no ano passado tenha adquirido um iPad.

“Ele nem sequer tem uma conta no banco”, disse à Agência EFE Prakash Adhikari, porta-voz do primeiro-ministro nepalês, que acrescentou que, após ocupar o posto, foi discutida a possibilidade de abrir uma conta para poder receber o seu salário como líder.

Conhecido no país pelo seu estilo de vida simples, Koirala vivia com um sobrinho num apartamento alugado em Katmandu até que em 2010 foi nomeado presidente do Partido do Congresso do Nepal, a legenda política mais antiga da nação do Himalaia.

“Quando se tornou presidente do seu partido, mudou-se para uma casa maior para realizar reuniões”, explicou Shekhar Koirala, sobrinho do líder.

De acordo com Shekhar, a nova casa foi paga pelo seu partido político, enquanto o Governo arca com as despesas médicas derivadas de várias viagens aos Estados Unidos para tratar de um cancro.

Koirala inclusive devolveu US$ 650 que recebeu para gastos em alimentação por participar numa conferência internacional em Mianmar.

O líder, que agora se aloja na residência oficial, desloca-se na capital num carro emprestado pelos seus seguidores e quando viaja para fora de Katmandu, membros locais do seu partido proporcionam-lhe veículos.

Um dos seis filhos de um empreiteiro florestal, Koirala herdou terras agrárias nas férteis regiões do sudoeste e sudeste do país, na fronteira com a Índia.

“Mas deu aos seus irmãos. Nunca lhe interessaram as posses materiais”, disse Shekhar.

Até agora o presidente do Uruguai, José Mujica, era considerado pela imprensa como o líder mais “pobre” pelo seu estilo de vida austero.

Mujica, de 78 anos, vive numa humilde fazenda, sem segurança e doa quase todo o seu salário ao Plano Juntos que criou para a construção de casas destinadas a famílias pobres.

Além de vidas austeras longe dos luxos, Koirala e Mujica compartilham um tumultuoso passado com passagens por prisões pelas suas atividades políticas.

Se o uruguaio esteve preso em duras condições antes e durante a ditadura (1973-1985) por integrar o movimento guerrilheiro Tupamaro, Koirala passou três anos em prisões indianas e nepalesas pelo seu envolvimento no sequestro de um avião em meados dos anos 70.

O nepalês passou 18 anos de exílio na vizinha Índia devido ao seu ativismo político quando o seu país era governado por um rei autoritário e os partidos políticos eram proibidos.

 

Fonte: Agência EFE

Compartilhar:
    Publicidade