Primeiro trilionário do mundo deverá surgir no mercado em até 25 anos

Mercado aposta que Bill Gates, o fundador da Microsoft que encabeça a lista dos mais ricos do planeta, deve conquistar o posto – quando tiver 83 anos


Bill Gates, presidente da Microsoft, durante discurso no encontro anual dos acionistas da compania, em Washington (Elaine Thompson/AP)
Bill Gates, presidente da Microsoft, durante discurso no encontro anual dos acionistas da compania, em Washington (Elaine Thompson/AP)

Um levantamento feito pelo site Business Insider mostra que o mercado financeiro aposta que o primeiro trilionário do mundo poderá aparecer daqui a 25 anos. O mais cotado para conquistar o posto é o empresário Bill Gates, que atualmente ocupa o posto de homem mais rico do mundo segundo a revista Forbes, com uma fortuna estimada em 72 bilhões de dólares. Se a previsão se confirmar, Gates, que hoje tem 58 anos, atingirá o posto de trilionário já no fim da vida, aos 83 anos. Outros bilionários, como o empresário mexicano Carlos Slim e o megainvestidor Warren Buffett, também podem romper a barreira do trilhão – Buffet, porém, precisaria viver ao menos até os 108 anos para alcançar o feito (ele já tem 83 anos).

O advogado tributarista Bob Lord, que é especialista em desigualdade e escreve para o site Inequality.org, explica o que o leva a crer que uma pessoa possa atingir a marca de 1 trilhão de dólares em apenas um quarto de século. “Nós estamos voltando à Era Dourada (período entre 1870 e 1890, quando houve grande expansão econômica nos Estados Unidos) e de grande concentração de riqueza”, disse. “Meu palpite é que 2039 é o prazo mais provável para cruzarmos esse limiar (de um trilhão de dólares).”

Já o banco Credit Suisse afirmou, em seu relatório anual de 2013, que espera que em duas gerações o mundo terá onze trilionários. Para traçar esse cenário, analistas levam em conta o ritmo de expansão atual das fortunas, que crescem especialmente em mercados emergentes como China e Índia.

O site Business Insider lembra que a participação dos 400 mais ricos listados pela Forbes nos Estados Unidos passou de 1% para 3% da riqueza do país entre 1982 e 2014. Além disso, quando o ranking foi criado, uma fortuna em torno de 72 milhões de dólares era necessária para alcançar o final da lista. Atualmente, é preciso acumular mais de 1 bilhão de dólares para ser listado.

 

Fonte: Veja

Compartilhar: