Principais candidatos ao governo do RN dobraram seus patrimônios em 4 anos

Presidente da Câmara tem mais dinheiro que Dilma Rousseff, Aécio Neves e Eduardo Campos juntos

6935356514_42a869f411_bFoto: Wellington Rocha

Ciro Marques

Repórter de Política

O eleitor tem ao seu poder uma importante ferramenta para conhecer melhor os políticos que são candidatos nas eleições deste ano: o DivulgaCand, que permite acessar informações sobre gastos de campanha e detalhes da vida do parlamentar. E é por meio dele que é possível conhecer os cinco candidatos lançados ao Governo do Estado e saber um pouco mais sobre quem eles são e, claro, o patrimônio que eles têm. Destaque para os dois principais candidatos (que estão mais bem colocados nas pesquisas), Henrique Eduardo Alves, do PMDB, e Robinson Faria, do PSD, que dobraram seus milionários patrimônios nos últimos quatro anos. O peemedebista, inclusive, tem um hoje mais dinheiro que os três maiores nomes na disputa pela Presidência da República, Dilma Rousseff (PT), Aecio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), juntos.

Isso porque o patrimônio de Henrique, hoje, é de R$ 12 milhões. Na declaração de bens da presidente da República Dilma Rousseff, “apenas” R$ 1,7 milhão, mesmo considerando os R$ 150 mil de dinheiro em espécie que ela declarou e os R$ 72 mil em jóias. Aécio Neves, senador do PSDB, tem mais patrimônio: R$ 2,5 milhões, mesmo considerando os 9 centavos que ele disse valer as ações junto a empresa Diário Associados, que pertenceram ao avô dele, Tancredo Neves. Eduardo Campos, ex-governador de Pernambuco, é o mais “pobre” dos três. Tem apenas R$ 546 mil em bens, incluindo o humilde Fiat 500, 2012, avaliado em R$ 35 mil, seu único veículo declarado.

Com relação aos bens do candidato peemedebista ao Governo do Estado, ressalta-se, que o patrimônio do filho do ex-governador do RN, Aluizio Alves, não foi algo construído lentamente desde o início da carreira política (de mais de quatro décadas). Na realidade, de acordo com a declaração de bens dele, o patrimônio do atual presidente da Câmara Federal aumentou mesmo foi nos últimos quatro anos, quando mais que dobrou. Afinal, na eleição de 2010, o peemedebista foi reeleito deputado federal (pela 11ª vez) com um patrimônio divulgado de “apenas” R$ 3,8 milhões. Agora, tem mais de R$ 12,2 milhões declarados.

Na declaração de bens deste ano de Henrique, destaque para o residencial no edifício Belo Monte, em Petrópolis, no valor de R$ 3,4 milhões, e para o apartamento no edifício Maison Petrópolis, de R$ 1,4 milhão. O atual presidente da Câmara Federal também tem um terreno situado em Barra do Rio, em Extremoz, de R$ 1,8 milhão; e uma unidade no empreendimento Infinity Areia Preta, no valor de R$ 714 mil.

Henrique Eduardo Alves também tem cotas de capital social do jornal Tribuna do Norte, no valor de R$ 224 mil; participação no capital da televisão Costa Branca, no valor de R$ 2 milhões; cota de capital social da Rádio Cabugi, de R$ 15 mil; e 8,8% do capital social da TV Cabugi, que dá cerca de R$ 337 mil.

Essas sociedades tem a mesma avaliação de quatro anos atrás. Contudo, em 2010, Henrique ainda não possuía participação na Costa Branca. Por isso que, com as sociedades, mais os cinco imóveis e os dois carros que possuíam, Henrique tinha um patrimônio que não passava dos R$ 5,5 milhões.

ROBINSON FARIA

Cerca de R$ 4 milhões “menos rico” que Henrique, Robinson Faria também dobrou seu patrimônio desde a última eleição, em 2010, quando foi eleito vice-governador do RN na chapa encabeçada por Rosalba Ciarlini (DEM). Atualmente, segundo a declarações de bens, o presidente estadual do PSD tem 57 bens imóveis, somando terrenos, casas, apartamentos e percentuais em casas e condomínios. Destaque para os 31 apartamentos no residencial Veleros, em Parnamirim, no valor total de R$ 4 milhões.

O ex-presidente da Assembleia Legislativa e atual vice-governador do RN tem também quatro veículos, sendo um Kia Soul 2010, um Freemount, uma Hilux e um caminhão Mercedes Bens; ações da salina Amarra Negra S/A, avaliadas em R$ 703 mil; e participações na rádio Agreste LTDA, no valor de R$ 18 mil. Há quatro anos, os bens de Robinson Faria eram avaliados em R$ 3,7 milhões, mesmo tendo mais de 72 itens declarados.

Candidatos do PSL e PSTU também tiveram aumento patrimonial

É importante ressaltar que, apesar de só Henrique Alves e Robinson Faria tem um patrimônio milionário, não foram só eles que tiveram uma evolução patrimonial considerável nos últimos quatro anos. A candidata do PSTU, Simone Dutra, também conseguiu aumentar seus bens nos últimos quatro anos. Quase que dobrá-los, na verdade, saindo dos R$ 80 mil declarados em 2010, para R$ 157 mil neste ano – uma casa em Nova Parnamirim e um Renault Sandero registrados no nome dela.

O candidato pelo PSL ao Governo do Estado, o advogado Araken Farias, não tinha qualquer bem divulgado na última eleição, em 2010. Agora, aparece com R$ 376 mil em bens, somando um loteamento no condomínio Jardins Amisterdã, no valor de R$ 250 mil e um Toyota Etios, de R$ 40 mil.

O candidato do PSOL, Robério Paulino, tem um patrimônio atual semelhante ao de Araken com relação ao valor dos bens – que somam R$ 353 mil. Destaque para o Gol modelo 2002, avaliado em R$ 6 mil, e o terreno de 450 metros quadrados, em Capim Macio, que vale R$ 220 mil. Os bens que Robério declarou em 2012, quando foi candidato a prefeito de Natal, não puderam ser acessados pelo DivulgaCand.

A declaração de bens deve, obrigatoriamente, ser apresentada à Justiça Eleitoral por quem deseja disputar um cargo eletivo. Após ser entregue, torna-se um documento público e pode ser acessado pelos leitores por meio do link: http://divulgacand2014.tse.jus.br/.

Wilma teve redução patrimonial e Fátima um pequeno aumento

Enquanto Robinson Faria e Henrique Eduardo Alves tiveram evolução patrimonial nos últimos quatros anos, Wilma de Faria mostrou que ficar dois anos sem mandato (ela foi derrotada na disputa pelo Senado em 2010 e só voltou ao “trabalho em 2012, ao assumir a vice-prefeitura de Natal) pesaram no orçamento dela. Isso porque Wilma apresentou à Justiça Eleitoral uma declaração de bens cerca de R$ 150 mil menor que a divulgada quatro anos atrás.

Em 2010, Wilma tinha um patrimônio de R$ 1,198 milhão, com dois edifícios em Recife; uma Pajero TR4; dois lotes no condomínio Alphaville; um edifício na avenida Getúlio Vargas e uma casa na rua Lafayete Lamartine, em Candelária. Atualmente, a vice-prefeita de Natal não tem mais os dois lotes no Alphaville, mas adquiriu um apartamento no edifício Maria Leite Cavalcante, no valor de R$ 72 mil.

Enquanto isso, a principal concorrente de Wilma, a deputada federal Fátima Bezerra, do PT, teve uma “pequena” evolução patrimonial, saindo de R$ 482 mil para R$ 558 mil – ainda quase metade do patrimônio de Wilma. Atualmente, segundo a declaração de bens da petista, pela tem uma casa, um chalé em Nísia Floresta, um residencial no Conjunto Ponta Negra e dois terrenos. Tem também três veículos: uma Hilux, um Fiesta e um Palio Weekend.

Compartilhar: