Padronização de 55 km de calçadas em Natal só termina em dezembro

Salgado Filho foi uma das primeiras a sofrer intervenções, mas ainda não está pronta. Comerciantes reclamam de queda nas vendas

Calcadas-da-Av-Salgado-Filho-HD

O andamento dos serviços de padronização das calçadas em Natal não deverá causar mais transtornos ao trânsito e aos pedestres que utilizam vias de grande movimento. Por enquanto. Segundo Tomaz Neto, secretário municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semopi), o projeto que prevê adaptação a 55 km de calçadas irá priorizar, neste momento, ruas e avenidas localizadas no entorno da Arena das Dunas, que será palco para quatro jogos da Copa do Mundo. A conclusão de todo o projeto está prevista para dezembro deste ano.

“Por precaução, só iremos intervir nos trechos que teremos condições para concluir até a Copa do Mundo. Estamos enfrentando muitos problemas com moradores que questionam as obras pelo fato de haver problemas com acesso às suas garagens, situação que gera muito atraso. Em função da proximidade do mundial, a orientação é concluir os locais próximos ao estádio e os que já foram iniciados”, disse o titular da Semopi.

Para que as obras sejam executadas se faz necessário tomar algumas precauções e determinar áreas de isolamento para proteger pedestres, motoristas e operários. Por isso, em algumas áreas parte da via fica interditada, causando congestionamento em horários de pico. A Avenida Senador Salgado Filho, que ainda não está completamente pronta, foi uma das primeiras a sofrer intervenções.

Anaild Morais, que trabalha em um dos comércios localizados na Salgado Filho, disse que a demora na conclusão da obra prejudica as vendas. A calçada em frente ao comércio já está a quase dois meses destruída e não há previsão para conclusão. “Não temos perspectiva de ver a calçada nova. Vários trechos foram concluídos e esse aqui continua do mesmo jeito. As pessoas chegam até a pensar que a loja está fechada devido a ‘cara de obra’ que ficou esse estabelecimento”, afirmou.

Tomaz Neto esclareceu que a obra na Avenida Salgado Filho foi interrompida para tentar entendimento com alguns moradores e comerciantes, bem como para esperar conclusão da rede de esgoto que está sendo feita pela Caern. De acordo com o secretário esses problemas não estão se repetindo em todas as áreas incluídas no projeto. Pontos nas Avenidas Mor-Gouveia, Geraldo Melo, Romualdo Galvão e Lima e Silva, por exemplo, já estão sendo concluídos.

Devido à dimensão do projeto, as obras foram subdivididas em três lotes, abrangendo o total de 55 km de calçadas. As obras estão sendo executadas com recursos do Governo Federal, com contrapartida do município no valor de aproximadamente R$ 25 milhões.

Quando foi lançado, o projeto estava previsto para antes do Mundial, no entanto a entrega só deve acontecer em dezembro deste ano. Tomaz Neto reforça que os problemas de invasões de calçadas por parte de proprietários de imóveis podem demandar tempo para serem resolvidos ainda após a realização da Copa. “As calçadas possuem jardineiras, ligações clandestinas por baixo, rampas de garagem. Vai haver muito conflito em função disso. Algumas questões, inclusive, já estão sendo resolvidas judicialmente”, afirmou.

Compartilhar:
    Publicidade