Projeto Ponta de Pirangi retoma atividades ambientais marinhas

A ONG Oceânica renovou projeto e pretende dar continuidade as pesquisas e atividades de ordenamento ambiental marinho na região costeira do litoral Sul

rtu56u45

O Projeto Ponta de Pirangi, realizado pela ONG Oceânica com o patrocínio da PETROBRAS, por meio do Programa Petrobras Socioambiental, à exemplo da atuação positiva na primeira fase (2010-2011), vem trabalhando a continuidade das pesquisas e atividades ambientais nos ambientes costeiros de Pium, Cotovelo, Pirangi do Norte, do Sul, Búzios e Tabatinga.

A ONG Ocêanica acredita que as pesquisas sobre espécies marinhas, monitoramento de corais, sustentabilidade da pesca e do turismo na região, além do envolvimento de toda a sociedade continuam a ser desafios possíveis desde a fase inicial do projeto. De acordo com Lígia Rocha, coordenadora do Projeto, os resultados alcançados com o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) nos Parrachos de Pirangi, o conhecimento do estado da pesca artesanal, da biodiversidade e dos padrões ecológicos, além do mapeamento das atividades de pesca e turismo desenvolvidas na região são importantes passos no ordenamento do uso do ambiente marinho. “As atividades devem ter continuidade, já que a comunidade é o principal sujeito e interessado no ordenamento do uso local para o desenvolvimento de atividades econômicas utilizando a área de forma sustentável”, explica Lígia.

Nessa nova fase, a ideia é complementar os levantamentos nas áreas recifais ainda não estudadas, realizar o monitoramento dos ambientes marinhos, assim como do  estuário do rio Pirangi pesquisados na primeira fase; capacitar os profissionais de educação de escolas da região para que a questão ambiental marinha seja incorporada nas atividades escolares; estimular a participação local da sociedade em fóruns de discussão sobre o ordenamento do uso dos recursos marinhos e a potencial criação de uma Unidade de Conservação Marinha da região.

Como existem diversos públicos alvo na região (pescadores, esportistas, profissionais do turismo, veranistas, turistas, moradores e comunidade escolar), espera-se promover maior compreensão sobre os ambientes marinhos, discutir a responsabilidade de cada público na sustentabilidade local, além de criar espaços de discussão sobre temas como a criação da Unidade de Conservação Marinha, o zoneamento ambiental – que regulamenta o uso e ocupação da área- e o plano de manejo, que ajuda a desenvolver as atividades econômicas sem prejudicar o meio ambiente.

Para concentrar esforços no envolvimento social, o Projeto criou o Centro de Educação Sustentável (CES) que está em funcionamento na praia de Pirangi do Norte. Nesse espaço está previsto a realização das atividades de capacitação, fóruns, exposições e atendimento as pessoas da comunidade interessadas no projeto e nas questões ambientais. As atividades serão participativas, facilitando a compreensão da realidade local, o entendimento dos conflitos existentes, promovendo a integração dos grupos em busca de um objetivo comum: o uso e o ordenamento dos recursos como estratégia para se alcançar a sustentabilidade socioambiental.

Compartilhar: