Projeto une criação de tilápias a outras atividades agrícolas em Apodi

Modelo de negócio reaproveita água da criação de tilápias para uso em outras culturas agrícolas, gerando renda extra e sustentabilidade no meio rural

65U356U35

Experiências exitosas registradas no setor de agronegócio estão mobilizando empreendedores na busca por inovação e sustentabilidade. No Sítio Carpina, zona rural de Apodi, resultados obtidos por meio de projeto desenvolvido pelo Sebrae no Rio Grande do Norte, denominado de sistema integrado de piscicultura, atrai produtores de outros municípios que pretendem replicar a ideia. O modelo de negócio, baseado no reaproveitamento de água da criação de tilápias em tanques escavados, para a prática de outras atividades agrícolas, gera renda extra e estimula ações de sustentabilidade no meio rural.

Ao reaproveitar a água fertilizada naturalmente dos tanques escavados, rica em nitrogênio e fósforo, são reduzidos, por exemplo, o uso de adubos no cultivo de diversas culturas, como feijão, milho e mandioca, banana, batata doce e pastagens. Antes da concepção do projeto nada era cultivado na propriedade rural.

“Estamos muito satisfeitos com os resultados. Antes desse projeto nós não cultivávamos nada na fazenda. Com o apoio do Sebrae, pudemos colocar o projeto para frente e, além da tilápia, vendida na região, estamos produzindo diversos produtos que garantem renda extra no final do mês”, detalha Clauber Gama, proprietário do Sítio Carpina.

Por meio do Projeto de Piscicultura realizado pelo Escritório Regional do Alto Oeste, em Pau dos Ferros, o Sebrae-RN atua na orientação e acompanhamento a projetos de piscicultura, no sentido de apresentar diagnóstico a respeito da viabilidade do investimento. Para isto, realiza, inicialmente, levantamento relativo ao potencial para a exploração da atividade na propriedade rural.

“A busca por informações para a implantação de projetos da piscicultura tem aumentado a cada dia, isso se dá pela crescente aceitação da tilápia no mercado, e pela adaptação desse peixe às condições climáticas do Estado. Paralelo a isso, estamos incentivando ações como esta, que geram renda e sustentabilidade”, explica o gestor de Piscicultura do Sebrae-RN, Renato Gouveia.

O projeto deverá, em breve, ser replicado em Umarizal e Severiano Melo. Em recente missão técnica realizada ao Sítio Carpina, produtores rurais dos dois municípios conheceram a estrutura e os resultados obtidos. A partir de agora, serão realizados diagnósticos nas propriedades rurais para com o objetivo de avaliar a adequação às condições do projeto.

“Vários produtores se interessaram pela implantação do projeto, e vamos iniciar a fase de diagnósticos para saber se a propriedade tem condições de instalar os tanques escavados para a criação de tilápias, e, posteriormente, para o reaproveitamento da água no cultivo de outras culturas”, detalha o gestor.

Em caso de diagnóstico favorável, o projeto segue com a fase de consultorias, que inclui a implantação dos tanques e manejo do cultivo.

Compartilhar:
    Publicidade