Protestos contra Copa do Mundo devem ser realizados em 50 cidades hoje

Atos estão previstos para cidades-sede como São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Belo Horizonte, Porto Alegre e Vitória

Manifestantes queimam álbuns da Copa durante ato contra o evento no Brasil. Foto: Divulgação
Manifestantes queimam álbuns da Copa durante ato contra o evento no Brasil. Foto: Divulgação

Várias das cidades-sede da Copa do Mundo e outras capitais brasileiras devem receber nesta quinta-feira (15) mais um rodada de protestos contra os gastos realizados para o Mundial. São esperados pelo menos 50 protestos pelo País. As cidades que devem reunir mais ativistas são São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza e Distrito Federal. Até o exterior deve ter manifestações.

Na capital paulista, os motoristas devem enfrentar congestionamento nas principais vias da cidade. Segundo o Comitê Popular da Copa, o principal protesto está marcado para as 17h na Praça do Ciclista, na avenida Paulista. Até a tarde desta quarta-feira (14), 4,3 mil pessoas haviam confirmado presença no ato.

A situação deve se agravar na cidade porque deve haver um ato do MTST e outro dos metroviários, às 9h, na avenida Ipiranga. A categoria reivindica aumento salarial.

No Rio de Janeiro, a manifestação, que tem 1,9 mil pessoas confirmadas, está prevista para as 16h. A concentração será feita na estação Central do Brasil. No Distrito Federal, o ato começará às 16h30 na rodoviária Plano Piloto.

Em Fortaleza, o protesto será às 14h no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará. Em Belo Horizonte, os manifestantes irão se reunir às 17h na praça Raul Soares. Em Porto Alegre, a manifestação está marcada para as 18h em frente à Prefeitura. Em Vitória, o protesto acontecerá às 10h na praça de Jucutuquara. Além disso, também há manifestações marcadas em Santiago, no Chile, às 17h (horário local), e em Berlim, na Alemanha.

Entre os grupos organizadores das manifestações estão o Comitê Popular da Copa, coletivo formado por diversos movimentos sociais e principal mobilizador dos protestos desta quinta-feira, o Juntos!, grupo que reúne partidos de esquerda, o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e a Assembleia Nacional dos Estudantes Livres.

O Comitê Popular da Copa afirmou que mais de 90 grupos assinaram o manifesto que pede 11 mudanças concretas relativas à Copa do Mundo, entre elas a realocação “chave-a-chave” de moradores removidos, e tem como principal pedido a garantia da liberdade de manifestação antes, durante e depois da Copa.

Entre os grupos que apoiam o manifesto estão o Movimento Passe Livre de São Paulo (MPL-SP), a Central de Movimentos Populares, coletivos estudantis, artísticos e movimentos sociais, como as Mães de Maio e a Comissão Nacional dos Ambulantes.

O MTST anunciou que irá compor os protestos contra a Copa com seis ações no período da manhã desta quinta em São Paulo e com protestos em outras cidades, como Rio de Janeiro e Fortaleza.

Fonte: IG

Compartilhar: