PT se reúne nesta terça para escolher candidato a vice da Câmara

Partido quer apresentar só um nome para vaga deixada por André Vargas. Segundo líder, bancada se reunirá de tarde para decidir por acordo ou voto

bancada pt

A bancada do PT na Câmara se reúne na tarde desta terça-feira (6) para decidir o nome que irá apoiar para a vice-presidência da Casa, cargo que ficou vago com a renúncia do deputado federal André Vargas (sem partido-PR), alvo de denúncias de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef. O doleiro foi preso pela Polícia Federal em março por suspeita de participar de um esquema de lavagem de dinheiro que movimentou cerca de R$ 10 bilhões.

Segundo o líder do PT, deputado Vicentinho (SP), a bancada vai tentar entrar em consenso para que apenas um parlamentar do partido registre candidatura. Entre os cotados para o posto está o ex-ministro de Relações Institucionais Luiz Sérgio (RJ) e o deputado Paulo Teixeira (SP).

De acordo com petistas ouvidos pelo G1, Vicentinho e o presidente da sigla, Rui Falcão, tentam encontrar um “terceiro nome” que possa obter consenso e evitar a “briga” no voto entre os dois deputados petistas. Entre as possibilidades está o deputado e ex-líder do PT na Câmara José Guimarães (CE).

A eleição para a vice-presidência está marcada para ocorrer nesta quarta-feira (7) no plenário da Câmara. Os cargos na Mesa Diretora da Casa são distribuídos às legendas proporcionalmente ao tamanho das bancadas.

O PT, partido com mais deputados, tem direito à presidência, mas, por um acordo com o PMDB, segunda maior bancada, ocupa atualmente a vice. Pelo acordo, o PT ficou com a presidência nos dois primeiros anos da atual legislatura e o PMDB, nos dois últimos.

“Estou trabalhando até o fim para conseguir uma candidatura. Todos estaremos unidos de qualquer modo, mas podemos estar unidos em torno de um candidato. Seria um sinal ainda mais forte de união”, disse Vicentinho ao G1.

Segundo o petista, a bancada tentará escolher por acordo. Se houver divergência, os deputados votarão, na própria reunião desta terça. O objetivo é que a eleição no plenário da Câmara tenha candidato único.

“Se não houver acordo, a escolha vai ser no voto, mas dentro da bancada, não no plenário. No plenário vai ter um candidato apoiado pela bancada”, ressaltou Vicentinho.

Entre as funções do vice-presidente está a de presidir as sessões da Câmara e definir a pauta de votações do plenário na ausência do presidente. Também cabe ao vice presidir o Congresso Nacional, na ausência do presidente do Senado.

Em uma tentativa de evitar “desgastes” na eleição do vice-presidente, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, se reuniu com a bancada do partido na Câmara no último dia 23 e pediu “empenho” na busca por um acordo.

“Fiz uma ponderação que, para um mandato tampão, que é o caso, a bancada tentasse encontrar uma unidade em torno em torno de um nome, mas que, se isso não for possível, as disputas do PT são legítimas. Que isso se faça sempre nos termos de fraternidade e sobretudo que, apurado o resultado, haja unidade”, afirmou.

 

Fonte: G1

Compartilhar: