PT tenta resolver impasse da formação da chapa proporcional na aliança

Desejo de alguns petistas é que Mineiro seja candidato à reeleição para permitir a eleição de mais um deputado estadual

Fátima Bezerra será o nome lançado pelo PT para o Senado Federal neste ano. Foto: Divulgação
Fátima Bezerra será o nome lançado pelo PT para o Senado Federal neste ano. Foto: Divulgação

Joaquim Pinheiro

Repórter de Política

Líderes do PT estão considerando o encontro do partido no próximo sábado como sendo de “tática eleitoral”, para homologação da proposta de aliança com o PSD, partido presidido no Estado pelo vice-governador Robinson Faria, na chapa majoritária e aprofundar a discussão sobre a coligação dos dois partidos na chapa proporcional onde está formado um impasse pela disputa de vagas para a Assembleia Legislativa e Câmara Federal. “A direção do PT levará a oficialização da chapa majoritária uma proposta para se discutir alternativas na chapa proporcional objetivando a eleição de 2 deputados federais e possa garantir um efetivo de 4 a 5 deputados estaduais”, disse o vereador Hugo Manso, que é um dos postulante na disputa, ainda indefinido, se à Câmara Federal ou Assembleia Legislativa.

No encontro entre as lideranças do PT e PSD, segundo Hugo Manso, será discutida também a ampliação da aliança proporcional com outras legendas, a exemplo de PV, PHS e PC do B, partidos considerados pertencentes ao G10, grupo de pequenas legendas que tentam se organizar buscando o fortalecimento eleitoral priorizando uma nominata forte e competitiva deixando em segundo plano a chapa majoritária. No encontro PT/PSD do próximo sábado em lugar ainda indefinido, o deputado Fernando Mineiro deverá decidir de será candidato à reeleição ou disputará mandato federal, dependendo, evidentemente do posicionamento da deputada Fátima Bezerra. O desejo de alguns petistas é que Fernando Mineiro seja candidato à reeleição para permitir a eleição de mais um deputado estadual, que poderá ser Fernando Lucena ou Hugo Manso.

HISTÓRIA PARA CONTAR

O vereador Fernando Lucena acredita que a chapa majoritária tendo Robinson Faria como candidato a governador e Fátima Bezerra à senadora está consolidada e segundo ele, “será a vitoriosa nas eleições deste ano”. Ele diz ter convicção do êxito eleitoral porque a chapa representa o diferencial que foi o rompimento político do vice-governador com o atual governo. Ainda segundo Fernando Lucena, a chapa terá um bom tempo de televisão e uma história para contar. “Vamos dizer o caos na saúde, na educação e na segurança não é só culpa do atual governo, mas de todos os que estivaram juntos nos últimos anos e que agora se apresentam como candidatos. Afirmaremos também, que Lula mudou o Brasil e aqui no Estado também tem alguém para fazer o Rio Grande do Norte mudar”, disse o vereador, concluindo: “ainda existe o agravante de Wilma de Faria e Carlos Eduardo, que não apoiavam o governo e agora estão juntos no mesmo palanque. Nessa arruação só sobrou o PT e o PSD”, concluiu o vereador petista.

Compartilhar:
    Publicidade