Publicidade online fica mais visível e confiável com uso de nova tecnologia

Empresas já desenvolvem métricas que informam o anunciante se sua campanha é de fato vista pelos internautas, tornando mais seguro o investimento em anúncios online

Marshall, do WSJ: "comprar anúncio online sem saber se será visto é coisa do passado". Foto: Divulgação
Marshall, do WSJ: “comprar anúncio online sem saber se será visto é coisa do passado”. Foto: Divulgação

Comprar espaço publicitário na internet sem ter a garantia de que ele será visto já é quase coisa do passado, de acordo com o repórter Jack Marshall, em artigo publicado esta semana no jornal The Wall Street Journal.

“A indústria de anúncios online está aderindo a novas métricas para ajudar os anunciantes a comprar apenas espaços visíveis pelos internautas, um passo que promete dar mais confiança às empresas nos gastos com publicidade na internet”, relata.

Marshall explica que, historicamente, o custo de um anúncio online tem base no número de vezes em que uma página é visualizada. O problema desta estratégia, segundo ele, é que os anúncios são frequentemente posicionados em espaços que as pessoas nunca veem, e isso representa desperdício de dinheiro.

O artigo cita um estudo espantoso feito pela comScore, mostrando que 54% dos anúncios na internet exibidos entre maio de 2012 e fevereiro de 2013 não foram vistos por ninguém.

“Para combater o problema, empresas especializadas em tecnologia online estão desenvolvendo formas de medir qual o potencial de um anúncio ser visualizado. Muitos já incorporam uma tecnologia que permite saber se alguém navegou o suficiente para visualizá-los”, explica o repórter.

Segundo Marshall, o Media Rating Council (MRC) — entidade que padroniza métricas de publicidade online – aconselhará os anunciantes, na segunda-feira (31), a começar a comprar anúncios atrelados a esta nova métrica de visibilidade.

Isso permitirá a eles entender melhor a efetividade de seus anúncios e o retorno do investimento em suas campanhas, de acordo com o vice presidente do MRC, David Gunzerath.

“Muito trabalho já foi dispendido pelo MRC nesse esforço, avaliando tecnologias desenvolvidas por várias empresas”, completa Marshall, “ao passo que algumas já vendem publicidade online com base nessas tecnologias”.

O artigo cita que o Google passou a permitir, em dezembro, que os anunciantes comprem apenas anúncios considerados vísíveis, utilizando um produto chamado Active View. Mais de 1.500 clientes aderiram à tecnologia, aplicada em cerca de 100 mil sites nesta rede de anúncios.

“Compradores de anúncios aprovam amplamente a mudança, dizendo que ela trará mais transparência ao mundo da publicidade online”, escreve o WSJ. “Isso também pode ajudar a minimizar o impacto de atividades fraudulentas que continuam a assolar este meio”, acredita Marshall.

Fonte: IG

Compartilhar: