Quadrilha frauda consumo de luz com controle remoto e prejuízo é de 87 milhões

O golpista disse cobrar pelo serviço um valor único, equivalente ao de uma conta mensal

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Uma fraude nos medidores de energia elétrica de consumidores no Rio Grande do Sul foi descoberta pela Polícia do Civil. Um circuito eletrônico é colocado nas chaves de luz e por controle remoto consumidores desativam a medição. Com isso, R$ 87 milhões deixaram de ser pagos em contas de energia elétrica no último ano no Estado. As informações são do Bom Dia Brasil.

“Tu passa na frente da casinha com o controle remoto. Aí tu aperta o controle e trava o relógio. Ele para. Aí fica os turnos da noite trabalhando, sábado, domingo, fora do horário comercial, tu “deixa” ele travado. Depois tu aperta o controle e ele volta de onde ele parou. Então tu controla o quanto tu vai pagar de luz”, explicou um eletricista em Imbé, no litoral norte gaúcho, que se ofereceu para instalar o equipamento ilegal sem saber que estava sendo gravado.

O golpista disse cobrar pelo serviço um valor único, equivalente ao de uma conta mensal. “Grandes empresas, alguns postos de gasolina, temos gente que pode pagar por esse tipo de dispositivo porque não é uma coisa muito tranquila e barata de se fazer”, afirmou a delegada Sílvia de Souza.

Quando a fraude é descoberta a distribuidora cobra dos envolvidos o que deixou de ser pago. Se forem pegos, fraudadores e beneficiados podem responder por furto qualificado, cuja pena não permite pagamento de fiança e pode chegar a oito anos de prisão.

A Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE) descobriu a fraude este ano, mas um dos suspeitos diz que está no ramo há 16 anos. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que tem notificado as empresas para que usem o sistema de medição externa de energia, que facilita o combate às fraudes.

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade