Quase desativado, aeroporto Augusto Severo é eleito melhor do Brasil

Levantamento foi realizado pela Anac no 1º trimestre

67i67i67i634r325345t3

Carolina Souza

acw.souza@gmail.com

O Aeroporto Internacional Augusto Severo, em Parnamirim, recebeu a melhor avaliação na pesquisa de satisfação dos passageiros realizada pela Secretaria de Aviação Civil (SAC). O terminal registrou o índice de 4,1 na média geral dos indicadores, em uma escala que vai de 0 a 5. Em pesquisa feita nos últimos três meses de 2013, o aeroporto da Grande Natal ocupava o 4º lugar.

O levantamento ouviu 18 mil pessoas entre os meses de janeiro e março deste ano em 15 aeroportos do país, os quais estarão envolvidos direta ou indiretamente nos eventos internacionais que serão sediados no Brasil. Foi levado em consideração diversos itens ligados a infraestrutura física e atendimento nos terminais. Questões como pontualidade de voos ficam de fora do questionário.

A média geral dos terminais foi de 3,8 – índice praticamente estável desde o início das pesquisas realizadas pela SAC, no começo de 2013. Apesar da liderança no ranking, o Aeroporto Augusto Severo será desativado a partir do dia 22 de maio, prazo definido como o início das operações do novo aeroporto da Grande Natal, localizado em São Gonçalo do Amarante.

Após a transferência de operações das companhias aéreas, o Aeroporto Augusto Severo passará a operar somente com a aviação militar. O comando da aeronáutica em Natal, em coordenação com a Infraero, prepara-se para assumir a administração de todo o complexo aeroportuário, que engloba o pátio de aeronaves, as instalações do terminal de passageiros e as áreas associadas, tornando as operações do aeródromo exclusivamente militares.

De acordo com a pesquisa de satisfação da SAC, o aeroporto de Cuiabá, em Mato Grosso, ficou com a pior colocação, com média de avaliação de 3,2. Já o aeroporto de Campinas, que chegou a ocupar o primeiro lugar, caiu para a nona colocação com a nota 3,8. Os indicadores melhor e pior avaliados pelos passageiros para todos os aeroportos da pesquisa são atendimento no check-in (4,2) e valor da alimentação (2,1), respectivamente.

“Com os dados coletados dos usuários, nós passamos a exigir de cada aeroporto que apresente um plano de gestão para melhorar o desempenho exatamente naquilo que o cliente está reclamando”, explica o ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco. “Nossa missão é atualizar a parâmetros do século 21 o funcionamento da aviação civil brasileira”, completou.

O levantamento traz ainda outras informações, como o tipo de transporte usado para chegar ao aeroporto. Cerca de 70% por cento dos passageiros usam taxi. Outros 13% chegam de ônibus e os demais vão ao aeroporto em outros meios como metrô, trens, etc. A curiosidade fica por conta de Brasília, onde 9 em cada 10 passageiros usam o taxi como meio de transporte. Quanto ao motivo da viagem, 61% estavam a lazer, 32% a negócios e 4% por outros motivos.

Compartilhar:
    • Ivan Bezerra da Donseca

      Ivan Bezerra da Fonseca

    Publicidade