Radar meteorológico instalado em Natal detecta riscos e desastres naturais

Aparelho permitirá análise do tempo e clima nos municípios, com monitoramento ininterrupto dos dados

Os novos radares são mais modernos e tem a capacidade de identificação dos locais de chuva até 400 quilômetros de raio. Foto: Divulgação
Os novos radares são mais modernos e tem a capacidade de identificação dos locais de chuva até 400 quilômetros de raio. Foto: Divulgação

Carolina Souza
acw.souza@gmail.com

O Rio Grande do Norte acaba de ser contemplado com um radar meteorológico do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden), órgão que contempla ações estratégicas do Plano Nacional de Gestão de Riscos e Respostas a Desastres Naturais do Governo Federal. O radar ampliará a rede de observação das condições do tempo e do clima no território potiguar, garantindo melhor acompanhamento dos municípios considerados prioritários por apresentarem registros de ocorrência de desastres, como deslizamentos de encostas e enchentes.

O radar integrará o sistema de prevenção e alertas sobre condições climáticas estremas, sobretudo quando a chuva atinge áreas habitadas e com risco de ocorrências mais sérias, podendo causar vítimas fatais. De acordo com o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, que esteve na capital potiguar nesta segunda-feira (2) para inaugurar o sistema, instalado na Base Aérea de Natal, a ferramenta servirá como meio de enfrentamento aos desastres.

“O equipamento é capaz de medir condições geotécnicas de cada município, de modo que nos dê a capacidade para analisar e saber se estamos em iminência de desastres. O monitoramento também nos dará condições de alertar os órgãos de Defesa Civil, que são responsáveis pela intervenção nas áreas de risco”, disse Marco Antonio Raupp.

A rede instalada de radares meteorológicos já possuía 23 unidades em operação no país. Esta malha está sendo reforçada com a aquisição de nove radares a serem instalados em regiões que ainda não eram monitoradas. Quatro dos noves radares serão instalados no Nordeste: três no litoral (Natal, Maceió e Salvador) e um em Petrolina, no semiárido. Outros quatro equipamentos serão destinados ao Sudeste e um para o Centro-Oeste.

O radar instalado em Natal, em atividade deste a última sexta-feira (29), cobrirá cerca de 80% do estado do Rio Grande do Norte. Porém, integrado aos radares existentes em Quixeramobim e Fortaleza, no Ceará, virá garantir a cobertura de 100% do território estadual.

As informações serão fornecidas ao Cemaden a cada dez minutos, 24h por dia, em um sistema ininterrupto de análise e monitoramento. “A grande força desse sistema é a integração de todas as informações. Todos os instrumentos que formam o radar meteorológico garantirão informações cientificamente qualificadas e isso é fundamental para o estudo de enfrentamento dos problemas próprios do RN, como é o caso da seca”, destacou o ministro Marco Raupp.

A governadora Rosalba Ciarlini, também presente na inauguração, destacou a importância do estado está recebendo o aparelhamento meteorológico. “Acreditamos e sabemos de todos os investimentos por parte do Governo Federal, na tentativa nos ajudar em ações de enfrentamento aos desastres naturais. Mas o fato de nós sermos sede da Copa do Mundo certamente nos deu visibilidade para conseguirmos um aparelho tão importante para o RN e para o Nordeste”, avaliou.

A governadora destacou que outro detalhe importante na instalação dos radares será as informações em tempo real. “Assim teremos como nos preparar para enfrentar futuras dificuldades”, afirmou. “A seca é um dos desastres que estamos enfrentando com ações emergenciais há mais de dois anos. Com esse radar, não teremos informações apenas da escassez ou do excesso de água, mas também a visão dos efeitos que tal desastre pode nos causar”, disse.

 

Cobertura ampliada no território brasileiro

Cada novo radar meteorológico adquirido pelo Cemaden, através de um investimento na ordem de R$ 72 milhões, será capaz de realizar o monitoramento da atmosfera e obter informações detalhadas em um raio de até 400 km.

Com as informações do radar e o uso de avançados programas de computador, o Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais irá melhorar o desempenho de suas previsões de curtíssimo prazo. Em razão disso, os alertas poderão ser enviados com mais horas de antecedência.

A evolução dos alertas emitidos para o Cemaden destaca-se a cada ano que passa. Segundo dados do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, em 2011 o Centro de Monitoramento registro apenas 18 alertas de risco. Em 2012 o número saltou para 253 alertas e neste ano, até a presente data, já se somam 630 alertas de risco no território brasileiro.

Compartilhar: