Crueldade: Radialista é assassinado e tem corpo jogado em riacho

Peritos do Instituto de Polícia Científica (IPC) de Campina Grande confirmaram que a morte de Valdomiro Daniel foi provocada por tiros nas costas e nuca

Corpo do radialista tinha marcas de tiros. Foto: Reprodução/ areialterramistadaborborema
Corpo do radialista tinha marcas de tiros. Foto: Reprodução/ areialterramistadaborborema

O radialista Valdomiro Daniel, que também trabalhava como conselheiro tutelar, foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira (21), dentro de um riacho na cidade de Areial, na região do Agreste a 155 km de João Pessoa. O corpo da vítima estava com marcas de perfurações provocadas por arma de fogo.

De acordo com familiares da vítima, o comunicador saiu de casa no final da tarde dessa quinta-feira (20) para fazer uma caminhada. Após horas desaparecido, os parentes comunicaram a polícia.

Segundo informações da Polícia Militar de Esperança, o corpo foi localizado por pessoas que passavam às margens do riacho. Peritos do Instituto de Polícia Científica (IPC) de Campina Grande confirmaram que a morte de Valdomiro Daniel foi provocada por tiros nas costas e nuca.

A polícia trabalha com hipótese que o comunicador foi morto em outra localidade e teve o corpo jogado no riacho. O cadáver foi levado para o Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de Campina Grande. A autoria da morte e os motivos do assassinato ainda são desconhecidos. Ainda não há informações sobre velório e sepultamento.

Conforme relatos de parentes, Valdomiro Daniel era fã incondicional de Luiz Gonzaga e em seu programa radiofônico “Tributo a Luiz Gonzaga’ difundia a música e a cultura deixada pelo rei do baião.

 

Fonte: Portal Correio

Compartilhar: