Radicais divulgam imagem de cabeça decapitada com a legenda “nossa bola”

Vídeos que o grupo posta na internet mostram ataques cruéis e execuções sumárias

Policial foi vendado e decapitado em seu próprio quarto, enquanto radicais entoavam hinos religiosos. Foto: Divulgação
Policial foi vendado e decapitado em seu próprio quarto, enquanto radicais entoavam hinos religiosos. Foto: Divulgação

Uma fotografia perturbadora foi divulgada pelo Exército Islâmico do Iraque e do Levante (Isis, sigla em inglês). A imagem mostra a cabeça recém-decapitada de homem seguida da legenda “esta é a nossa bola, ela é feita de pele #WorldCup”.

A imagem é parte de um dos vários vídeos que o grupo jihadista radical posta na internet, todos mostrando seus ataques cruéis e execuções sumárias de civis, soldados iraquianos e policiais, de acordo com informações do tabloide britânico Daily Mail.

Nas cenas, membros do grupo aparecem batendo na porta de um policial e, quando ele atende, os homens o rendem, vendam e começam a agredi-lo. Em seguida, eles decapitam o oficial com uma faca, enquanto entoam hinos religiosos.

Em outro vídeo, os extremistas gravaram a si mesmos atirando em carros e deixando as vítimas sangrando nos assentos. Em outro, eles atiram em um pedestre.

O Isis, fundado há pouco mais de um ano, tomou diversas cidades importantes no Iraque desde o início de junho e, agora, tentam chegar e dominar a capital, Bagdá. O grupo afirma já ter executado 1.700 soldados nos últimos dias.

Apesar de ainda não haver números confirmados, as Nações Unidas já declararam que centenas de pessoas podem ter sido mortas pelos extremistas desde o começo da revolta.

O Isis surgiu em 2013 a partir do braço iraquiano da rede terrorista Al Qaeda dirigido por Abu Bakr al Bagdadi. Eles pretendem criar um emirado islâmico no Iraque e na Síria.

Charles Lister, pesquisador do Brookings Doha Centre, estima que o grupo conta com entre 5.000 e 6.000 combatentes no Iraque e entre 6.000 e 7.000 na Síria.

Fonte: R7

Compartilhar:
    Publicidade