Receita abre hoje consulta a novo lote de restituições da malha fina do IR

As restituições ficarão disponíveis no banco durante um ano

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Receita Federal libera nesta terça-feira, às 9 horas, a consulta a novo lote de restituições da malha fina do Imposto de Renda 2013 – além de devoluções residuais de 2008 a 2012. Ao todo, serão devolvidos R$ 315,6 milhões para cerca de 130 mil contribuintes. O depósito será realizado no dia 15 de abril.

O exercício de 2013 concentra a maioria das restituições: R$ 191,9 milhões, já corrigidos pela taxa Selic de 9,8%, referente ao período entre maio de 2013 e abril de 2014. Cerca de 87 mil pessoas que ficaram presas na malha fina no ano passado serão contempladas neste lote.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar a página da Receita, ou ligar para o Receitafone (146). Também é possível realizar a consulta por meio de aplicativos para tablets e smarthphones, com sistemas operacionais Android e iOS (Apple).

As restituições ficarão disponíveis no banco durante um ano. Caso o valor não seja creditado, o contribuinte deverá procurar qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a central de atendimento (4004-0001 ou 0800-729-0001) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança.

Restituições 2014

A partir do dia 16 de junho, a Receita começa a pagar os lotes de restituição do IR 2014. Ao todo, serão sete lotes até dezembro deste ano. Vale lembrar que no pagamento da restituição têm prioridade as pessoas com mais de 65 anos ou com doenças graves, bem como aqueles que entregaram a declaração com certificado digital.

Também é levada em conta a ordem cronológica de envio do documento. Para receber o benefício, o contribuinte não pode estar na malha fina ou ter qualquer tipo de pendência no Fisco.

Neste ano, o prazo de entrega do IR vai até 30 de abril. O governo espera receber 27 milhões de declarações, das quais apenas 7 milhões já foram enviadas, segundo o último balanço oficial, de quinta-feira. Quem não declarar ou perder o prazo estará sujeito a uma multa mínima de R$ 165,74.

Fonte: Estadão

Compartilhar: