Refém é confundido com criminoso e morto por policiais militares

Vítima de assalto, gerente de loja foi assassinado ao ter celular confundido com arma; PMs foram presos em flagrante

 O rapaz havia sido feito de refém por um assaltante, mas acabou assassinado pela Polícia Militar, por engano, com seis tiros. Foto: Divulgação
O rapaz havia sido feito de refém por um assaltante, mas acabou assassinado pela Polícia Militar, por engano, com seis tiros. Foto: Divulgação

Um gerente de loja que era mantido refém por um criminoso foi morto por policiais militares na madrugada de quarta-feira em Cidade Ademar, na zona sul de São Paulo. Osvaldo José Zaratini, 32 anos, estava em seu carro quando foi abordado por um assaltante que minutos antes havia roubado um veículo, segundo a Polícia Civil. Ferido, o bandido abandonou o veículo roubado e atacou Zaratini, exigindo que dirigisse até um hospital.

Ambos passaram a ser perseguidos quando os PMs avistaram o carro do gerente. Zaratini parou seu automóvel e desceu com o celular em uma das mãos, correndo em direção aos policiais, que pensaram que ele segurava uma arma e o mataram a tiros. O criminoso ficou ferido e foi internado sob escolta. Na delegacia, os PMs alegaram que foram recebidos a tiros e pensaram que o gerente estivesse armado. Os policiais militares envolvidos no crime foram presos em flagrante por homicídio.

Fonte: Terra

Compartilhar: