Reforma do Palácio dos Esportes fica 49% mais cara e chega a R$ 1,5 milhão

Necessidade de reforço estrutural eleva valor da obra para R$ 1,5 milhão

Foto: José Aldenir
Foto: José Aldenir

A reforma do Palácio dos Esportes vai custar cerca de R$ 1,5 milhão. Inicialmente, a obra foi avaliada em R$ 1.005.270,45. O motivo da mudança no valor é o reforço estrutural do prédio erguido há 50 anos. Iniciada em setembro do ano passado, a obra se arrasta sem o dinheiro garantido pelo governo Federal.

O secretário de Juventude, Esporte e Lazer de Natal, Eduardo Machado, foi a Brasília semana passada no intuito de conseguir a liberação do dinheiro prometido pelo Ministério dos Esportes. “Eles disseram que até o final dessa semana, 60% do valor da obra estaria disponível. Isso é R$ 600 mil”, informou.

De acordo com o secretário, somente durante a execução de reforma foi constatada a necessidade de reforço estrutural (acrescentar novas estruturas de sustentação), e não apenas da recuperação estrutural (recuperar a estrutura que já existe). “Só essa parte do reforço da estrutura custa R$ 300 mil. O que nós não queremos fazer é entregar uma obra maquiada”, destacou Machado.

Com o aumento de quase 50% no valor, a Prefeitura de Natal fica responsável pela contrapartida de R$ 500 mil, que está sendo executada enquanto a verba federal não chega. “A obra não parou, mas o ritmo ficou mais lento porque não recebemos o recurso do governo federal”, acrescentou o responsável pela Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

Durante a manhã de hoje, a equipe de reportagem verificou que uma dúzia de operários trabalhavam na obra. As tabelas antigas ficaram no meio da quadra, dividindo o espaço com cimento, areia e barras de concreto. Nos banheiros para o público, já havia sido instalado o revestimento cerâmico nas paredes. Na parte externa, os trabalhadores se concentravam no teto da estrutura. A empresa responsável pela execução da reforma é a Azevedo Coelho Engenharia LTDA.

Foto: José Aldenir
Foto: José Aldenir

 

Machado também preferiu não se comprometer com um novo prazo para a conclusão da reforma. “Demorou sete meses para que a gente recebesse parte dos recursos. Nós dependemos dos outros 40% para finalizar”, declarou.

Inicialmente, a obra estava prevista para ser finalizada no dia 09 de fevereiro deste ano. Depois, em reportagem publicada no dia 21 de fevereiro deste ano n’O JORNAL DE HOJE, o secretário esperava entregar a obra, no máximo, em abril passado. A reforma começou em 09 de setembro de 2013 e com expectativas até de se concluir a obra em dezembro, quando o ginásio completou 50 anos.

O Palácio dos Esportes Djalma Maranhão também está no time das obras de engenharia com décadas de existência e que nunca passaram por uma reforma. Conforme Eduardo Machado, foram feitos só pequenos reparos e pintura ao longo do meio século de existência. No mesmo time estão estruturas como a Ponte de Igapó e o Viaduto do Baldo.

Foto: José Aldenir
Foto: José Aldenir

 

Compartilhar:
    Publicidade