Preso, “Rei da Cachaça” é alvo de novas denúncias de abuso sexual

Empresário Antônio Eustáquio Rodrigues está preso suspeito de estuprar dois menores

Rodrigues está na cadeia pública de Pedra Azul. Foto: Divulgação
Rodrigues está na cadeia pública de Pedra Azul. Foto: Divulgação

O empresário Antônio Eustáquio Rodrigues, de 64 anos, é alvo de novas denúncias de abuso sexual. O “Rei da Cachaça”, como é conhecido na cidade de Salinas, no norte de Minas, está preso por suspeita de estuprar dois adolescentes, de 14 e 15 anos.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, José Eduardo Gonçalves, todas as denúncias são referentes a possíveis assédios contra menores de idade. O policial afirmou, no entanto, que apenas uma será investigada.

Os advogados do “Rei da Cachaça” já pediram a liberdade do empresário ou que a prisão seja convertida em penas alternativas, como reclusão domiciliar ou internação, já que o cliente sofre de problemas cardíacos.

Frederico do Espírito Santo, um dos defensores, afirmou que Rodrigues, que também responde por tentativa de homicídio, nunca tentou matar ninguém.

O advogado alega que teve acesso ao inquérito e o depoimento dado por uma testemunha da suposta tentativa de homicídio é inválida.

“Eu li o depoimento da testemunha que diz ter visto da janela dela o senhor Antônio brigando com uma pessoa. Ela afirmou que o homem deu pontapés na casa dele e que ele teria dito para o rapaz, que tava na frente do carro, “eu vou passar por cima de você”. Mas diante disso a pessoa logo em seguida sai correndo. Então é um crime impossível”.

Prisão

O empresário Antônio Rodrigues foi preso nesta terça-feira (12) em Salinas, no norte de Minas Gerais. Ele foi levado para a cadeia pública de Pedra Azul, no Vale do Jequitinhonha, nesta quarta-feira (13), depois que dois adolescentes, de 14 e 15 anos, que dizem ter sido abusados, fizeram a denúncia ao Conselho Tutelar da cidade.

Rodrigues é fundador da maior fábrica de cachaça artesanal do Brasil, a Seleta e Boazinha Indústria Comércio Importação e Exportação Ltda, que produz mais de um milhão de litros por ano. Ele criou as marcas Seleta, Saliboa e Boazinha. O empresário tem um dos maiores patrimônios do ramo de bebidas e é famoso pela vida extravagante que levava em Salinas, cidade com cerca de 40 mil habitantes.

Compartilhar: