Renata Campos vai se engajar diretamente na campanha de Marina Silva

Segundo Maurício Rands, influência da viúva de Campos nas decisões do partido será preponderante, mesmo se não sair como vice na chapa do PSB

A viúva Renata Campos de mãos unidas com Marina Silva durante velório de Eduardo Campos. Foto: Divulgação
A viúva Renata Campos de mãos unidas com Marina Silva durante velório de Eduardo Campos. Foto: Divulgação

O coordenador do programa de governo de Eduardo Campos, Maurício Rands, disse neste domingo que a viúva Renata Campos vai atuar diretamente na campanha política de Marina Silva, mesmo se seu nome não for escolhido para integrar a chapa do PSB na corrida eleitoral, como vice da ex-senadora. Apesar do aval do partido a uma possível entrada de Renata na chapa, a viúva ainda não conversou com interlocutores da legenda sobre o tema — discussão que deve ocorrer apenas na segunda-feira, em reunião convocada por ela para definir os rumos do partido em Pernambuco.

Também na segunda-feira, Renata participará de seu primeiro ato público após a morte do marido. Ela ficará ao lado do candidato socialista ao governo de Pernambuco, Paulo Câmara. “Renata vai ter um papel muito importante. Ela já disse que vai se engajar na campanha porque esse é um desejo de Eduardo. Ela vai ajudar na mobilização da militância”, afirmou Rands ao chegar ao velório de Campos, no Palácio do Campo das Princesas. “Quando ele era governador de Pernambuco, o papel de Renata não era apenas de primeira-dama. Ela tinha um papel ativo de militante e gestora. Mas sempre preferiu participar da política mais na função de retaguarda”, explicou o coordenador de campanha.

 

Militantes do PSB acreditam que a comoção decorrente da morte trágica de Eduardo Campos e a influência histórica de Renata no PSB, partido ao qual se filiou ainda jovem, dariam a ela as credenciais para integrar a chapa de Marina. Contudo, apesar do apoio, o mais cotado para a tarefa, até o momento, é o deputado federal Beto Albuquerque (PSB-RS). Ciente da pressão que recai sobre sua nomeação, Renata preferiu manter silêncio sobre tal possibilidade — e muitos aliados apostam que ela não terá interesse em ir para a linha de frente da política.

‘Não que eu queira’

A deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP), que também compareceu ao funeral, afirmou que estará “à disposição” do partido para ser indicada a vice na chapa de Marina Silva. “Pela experiência e pelo meu tempo de vida na política, dobra a minha responsabilidade. Vou me colocar absolutamente à disposição para tudo que o partido precisar. Não que eu queira (ser vice), mas vou me colocar à disposição”, afirmou.

Fonte: Veja

Compartilhar:
    Publicidade