Renato Gaúcho descarta o Grêmio e é o novo técnico do Fluminense

Ídolo no clube, treinador assume time das Laranjeiras pela quarta vez

Como treinador do Flu, Renato Gaúcho conquistou a Copa do Brasil de 2007 e o vice da Libertadores em 2008. Foto: Divulgação
Como treinador do Flu, Renato Gaúcho conquistou a Copa do Brasil de 2007 e o vice da Libertadores em 2008. Foto: Divulgação

Renato Gaúcho não renovou contrato com o Grêmio para a próxima temporada, mas já está empregado novamente. Depois de uma reunião que avançou pela madrugada deste domingo (22), o treinador acertou sua volta ao Fluminense, onde já trabalhou tanto como jogador quanto como técnico. O anúncio oficial deve ser feito nas próximas horas.

Com um salário de aproximadamente R$ 550 mil por mês, Renato representa mais uma vitória dos dirigentes da patrocinadora Unimed sobre o presidente Peter Siemsen, que preferia ver Ney Franco no comando do time.

Gaúcho tem grande identificação com o Tricolor Carioca. No Campeonato Carioca de 1995, ele marcou com a barriga o gol que deu ao Fluminense o título na emocionante final contra o Flamengo, que estava com vantagem numérica em campo. Ao todo, ele disputou 71 jogos com a equipe das Laranjeiras, com 27 gols.

Já como treinador, Renato levou o clube à conquista da Copa do Brasil de 2007, além do vice-campeonato da Libertadores do ano seguinte. Esse será a quarta passagem dele como técnico do clube.

Em seu último trabalho, Renato Gaúcho ajudou o Grêmio a ficar com o vice-campeonato do último Campeonato Brasileiro, mas a distância para o campeão Cruzeiro (11 pontos) fez com que ele não empolgasse a torcida. Ainda assim, houve negociações para a permanência do técnico no Sul, que não ocorreu por conta de divergências nas tratativas salariais.

Rebaixado à Série B este ano, o Fluminense garantiu sua permanência na primeira divisão graças ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), que puniu a Portuguesa com a perda de quatro pontos pela escalação de um jogador irregular na última rodada. O time paulista deve recorrer na Justiça Comum.

 

 

Fonte: R7

Compartilhar: