RENÚNCIA

A renúncia do deputado condenado José Genoíno terminou sendo mais um capítulo com componente político de vitimização. O líder do…

A renúncia do deputado condenado José Genoíno terminou sendo mais um capítulo com componente político de vitimização. O líder do PT, José Guimarães, irmão de Genoíno, afirmou que Henrique Alves foi insensível em relação ao processo do petista.

CRÍTICA
O vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Vargas, também acusou Henrique de ter ‘trabalhado’ pela cassação de Genoíno.

INJUSTIÇA
Na verdade, o PT critica Henrique de forma injusta nesse episódio dos condenados do Mensalão. O filho de Aluízio foi até benevolente e acusado de criar condições favoráveis aos condenados com mandato.

VALEU
A advogada Jeanne Karenina Santiago Bezerra, que havia concedido entrevista assumindo a defesa da governadora Rosalba Ciarlini no caso do Impeachment, já pode comemorar o resultado: Foi nomeada pela governadora para o cargo de defensora geral do Estado.

DEFINIÇÕES
O mês de dezembro já caminha para sua metade e seu final, sem que tenha havido alguma decisão substancial em relação ao pleito de 2014. Há muito mais indefinição do que conclusão, em praticamente todos os principais partidos e grupos.

PMDB
O PMDB, partido mais forte do RN hoje, contabiliza também o mais forte possível candidato a governador, ministro Garibaldi Filho. Sem aceitar o desafio de gerenciar o Estado pela terceira vez, o pai de Waltinho continua sendo o grande eleitor do pleito; seu apoio pode ser fundamental para qualquer candidatura.

PMDB II
Sem Garibaldi, o PMDB fica com a opção de Henrique, colecionador de derrotas majoritárias, que teme ficar sem mandato se tentar disputar o Governo. Há outro nome que já disse ‘não’ ao projeto, deputado Walter Alves. Nesse caso, o PMDB se transforma na noiva mais cobiçada da eleição.

WILMA
A ex-governadora Wilma de Faria saiu derrotada em 2010 e acusada de quebrar o Estado, além de já contabilizar alguns escândalos que ficaram impregnados em sua arranhada imagem de seriedade. Hoje, justamente por obra e graça de sua sucessora e adversária Rosalba Ciarlini, Wilma volta ao cenário político/eleitoral com a força de ser a mais forte candidata com possibilidade de aceitar o desafio.

WILMA II
Depois de Garibaldi, Wilma passa a ser a liderança mais cobiçada da eleição 2014. Se materializar união com Garibaldi e o PMDB, aparentemente poderá formar um palanque imbatível, mas também pode provocar repulsa no eleitorado pela conveniência pessoal se sobrepondo ao discurso tão recente de repulsa mútua. O apoio de Wilma, assim como o de Garibaldi, pode definir a vitória de um candidato.

ROBINSON
O vice-governador Robinson Faria sofre de anemia política e atrofia eleitoral. Transita entre as possibilidades de apoio do PMDB e de Wilma para ser vitorioso, mas também poderá combater esses dois grupos. A dependência de um respaldo de maior peso prejudica sua candidatura; seus supostos grande aliados, Wilma e Carlos Eduardo, são tão confiáveis quanto a palavra de Rosalba. O pai de Fábio poderá ser beneficiado pelas alianças nacionais de seu partido, cujo presidente, Gilberto Kassab, nem é de direita nem de esquerda, mas negocia com o que melhor lhe aprouver e o PSD do RN pode entrar na negociação com o PMDB e o PT.

PIADA
Os constantes adiamentos do julgamento da prefeita Cláudia Regina, pelo Tribunal Regional Eleitoral do RN, já são motivo de piada também fora do Estado, especialmente no mundo jurídico.

LUXO
A coluna recebeu e-mail da leitora Ana Roberta: “Caro Túlio, algo me chamou atenção nestes últimos dias: A URBANA (ainda passando pelo vexame de uma licitação superfaturada) publicou um edital de licitação de locação de veículos, onde a descrição de um dos itens é 02 Veículos tipo: CARRO LUXO. O que uma empresa pública de LIMPEZA URBANA, vai fazer com DOIS CARROS DE LUXO? A licitação será amanhã, e vai ser realizada na forma eletrônica. O povo está curioso para saber que carro de luxo é este que a URBANA precisa e PARA QUEM será estes DOIS VEÍCULOS LUXUOSOS”.

Compartilhar: