Rio Grande do Norte vai prorrogar Campanha de vacinação contra gripe‏

Apenas 35,73% das pessoas que fazem parte dos grupos prioritários foram vacinadas no Rio Grande do Norte

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Faltando um dia para do fim da campanha nacional de vacinação contra a gripe, que termina na sexta-feira (9), apenas 35,73% das pessoas que fazem parte dos grupos prioritários foram vacinadas no Rio Grande do Norte, segundo dados do Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde (MS). A meta é vacinar 666.545 mil pessoas no estado, mas até esta quinta-feira (8), foram vacinadas pouco mais de 235 mil pessoas. Devido aos números abaixo do esperado, o PNI recomendou a todos os estados prorrogarem a vacina até atingirem a meta de 80%. Seguindo essa orientação, o Programa Estadual de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) informa que os municípios potiguares seguem com a vacinação até atingirem a meta.

Segundo Francisca Santos, Coordenadora do Programa Estadual de Imunização, “a situação do estado não está muito diferente do restante do país. A meta do MS é imunizar 80% do público alvo, mas até agora a média nacional está em 43.59%. Aqui no RN quatro Unidades Regionais de Saúde (Ursap’s) estão acima dessa média, a 5ª (Santa Cruz com 45,79%), a 1ª (São José de Mipibú com 47,61%), a 6ª (Pau dos Ferros com 48,45%) e com destaque para a 3ª com sede em João Câmara que já vacinou 27.311 mil pessoas (51.06%). No entanto, os números estão bem abaixo na 2ª Ursap com sede em Mossoró (29,84%) e na Grande Natal que só vacinou até o momento 61.020 mil, das 250.778 mil pessoas esperadas, ou seja, 24.33%”.

Para mudar esse quadro, a coordenadora pede a todos os municípios que se mobilizem para atender o público alvo da vacina que são as crianças de 6 meses a menores de 5 anos, trabalhadores da saúde, gestantes e puérperas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, idosos e pessoas portadoras de doenças crônicas não-transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais. Segundo ela, um número considerável de usuários está entrando em contato com o Programa Estadual de Imunização para denunciar que estão buscando os postos, mas não estão conseguindo se vacinar. As maiores reclamações são do município de Natal.

Francisca Santos orienta que, apesar da prorrogação do período da campanha, as pessoas do público alvo procurem se vacinar o quanto antes, pois quando chegar o período de inverno, final de maio a agosto, onde há uma maior circulação dos vírus que causam a doença, grande parte da população estará protegida. “Além disso, estamos em um ano atípico, com os eventos referentes à Copa do Mundo, a previsão é um aumento no fluxo de turistas no nosso estado”, destaca.

Segundo o Ministério da Saúde, a transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). Para uma maior proteção, todos devem manter hábitos simples como: lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar, evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal. Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

Compartilhar: