Rio Grande do Norte terá 8204 toneladas de milho em novo leilão da Conab

Essa nova remessa dará continuidade ao abastecimento de armazéns e pólos de distribuição do Programa de Vendas em Balcão nas regiões afetadas pela seca

Ao todo serão leiloados 56 mil toneladas do grão. Foto:Divulgação
Ao todo serão leiloados 56 mil toneladas do grão. Foto:Divulgação

Um novo leilão será realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), no dia 28/01, para contratar a remoção de 56 mil toneladas de milho em grãos para municípios nas regiões atendidas pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). O produto faz parte dos estoques do governo vinculados aos Contratos de Opção e PGPM, oriundos do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Essa nova remessa dará continuidade ao abastecimento de armazéns e pólos de distribuição do Programa de Vendas em Balcão nas regiões afetadas pela seca. Os embarques diários nas unidades de origens deverão ser realizados em quantidades compatíveis com a capacidade de recepção nas unidades de destino. As primeiras entregas dessa operação devem ocorrer ainda no mês de fevereiro.

Os estados beneficiados com o milho serão:

Alagoas (Arapiraca/300t, Maceió/1.200t, Palmeira dos Índios/1.300 e Santana do Ipanema/500t)

Bahia (Baixa Grande/300t, Bom Jesus da Lapa/290t, Chorrochó/400t, Conceição do Coité/400t, Entre Rios/400t, Feira de Santana/300t, Guanambi/400t, Irecê/1.200t, Itaberaba/500t, Jacobina/400t, Jequié/200t, Juazeiro/400t, Paramirim/400t e Vitória da Conquista/400t)

Ceará (Brejo Santo/600t, Canindé/400t, Crateús/1.000t, Icó/1.000t, Iguatu/1.000t, Itapipoca/500t, Jaguaribe/600t, Juazeiro do Norte/1.000t, Lavras da Mangabeira/400t, Maracanaú/1.000t, Marco/400t, Morada Nova/400t, Quixadá/500t, Quixeramobim/600t, Russas/1.000t, Santa Quitéria/400t, Senador Pompeu/1.000t, Sobral/1.137t e Tauá/600t)

Maranhão (São Luís/1.000t)

Paraíba (Campina Grande/2.000t, Catolé do Rocha/600t, Itaporanga/600t, João Pessoa/1.000t, Monteiro/1.000t, Patos/2.000t, Picuí/500t, Princesa Isabel/500t e Sousa/1.000t)

Pernambuco (Arco Verde/1.200t e Recife/2.000t)

Piauí (Campo Maior/500t, Elesbão Veloso/400t, Esperantina/400t, Floriano/1.000t, Luzilândia/426t, Oeiras/400t, Parnaíba/1.000t, Paulistana/300t, Picos/1.650t, São João do Piauí/400t, São Raimundo Nonato/300t, Simplício Mendes/400t e Teresina/2.000t)

Rio Grande do Norte (Açu/1.000t, Caicó/1.000t, Currais Novos/1.000t, João Câmara/800t, Lages/404t, Mossoró/1.000t, Natal/2.000t e Umarizal/1.000t)

Espírito Santo (Colatina/1.000t)

Minas Gerais (Montes Claros/2.000t). (Mônica Simões/ Conab)

Compartilhar:
    Publicidade