RN é o 2º estado que mais jogou fora verba federal destinada à segurança

Estado deixou de utilizar mais de R$ 12 milhões em verba para o segmento

Enquanto presídios e delegacias sofrem com a mínima falta de infraestrutura, Secretaria Estadual de Segurança Pública desperdiça recursos que deveriam ser investidos na melhoria do sistema. Foto: Wellington Rocha
Enquanto presídios e delegacias sofrem com a mínima falta de infraestrutura, Secretaria Estadual de Segurança Pública desperdiça recursos que deveriam ser investidos na melhoria do sistema. Foto: Wellington Rocha

Enquanto a insegurança no Rio Grande do Norte afeta diariamente cada vez mais potiguares, o estado é apontado pelo Ministério da Justiça como o segundo do país que mais devolveu verba federal destinada à segurança pública nos últimos três anos à União. Foram R$ 12,08 milhões que retornaram do RN para os cofres do Planalto, segundo os números da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

De acordo com reportagem do jornal O Globo de hoje, o Ministério da Justiça recebeu, apenas em 2013, a devolução de R$ 135,35 milhões de todos os estados do país. Para a Senasp, as irregularidades encontradas nos projetos, a execução das obras gastando menos que o valor previsto ou ainda a falta de execução são apontados como os principais motivos para tamanha “sobra” de recursos.

Para o juiz da Vara de Execuções penais, Henrique Baltazar, o Estado têm dificuldades em cumprir as exigências do governo federal. “É uma soma de fatores. O governo federal viabiliza a verba com uma série de exigências que não só o RN, mas muitos estados não conseguem cumprir, são casos que não dependem apenas da Secretaria de Segurança, mas também de uma série de órgãos”. O juiz afirma ainda que há por parte do estado desorganização entre órgãos envolvidos na execução dos projetos e falta de vontade política.

“Se vem verba para o sistema carcerário, por exemplo, o governo precisa de uma série de autorizações de outros órgãos para que o dinheiro seja liberado, e infelizmente é aí que acontece o impasse. O governo do estado é muito desorganizado, parece falta de vontade política mesmo”, afirmou.

Segundo o Ministério da Justiça, os R$ 135,35 milhões devolvidos se referem a todos os convênios na área de Segurança, o que abrange o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), o Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP) e outros. Isso inclui, ainda, parcerias firmadas em anos anteriores, mas cujos recursos foram devolvidos só em 2011, 2012 ou 2013. O levantamento também inclui municípios e ONGs pois, diz a Senasp, “não há como separar esta informação nos sistemas”. Mas, desde 2011, já não são feitas parcerias com organizações.

De acordo com o Ministério, são muitos os motivos alegados para a devolução. Um deles é o início tardio da execução do convênio por problemas na estrutura administrativa. Também há falhas nos processos licitatórios. Em outros casos, falta pessoal capacitado, ou o quadro de funcionários é incompatível com a demanda. Outro motivo possível é aquisição de bens ou serviços a custo menor que o previsto.

Entre os estados brasileiros, São Paulo foi onde governo, municípios e ONGs mais devolveram recursos nos últimos três anos: R$ 23,3 milhões. Seguido do Rio Grande do Norte estão, Rio Grande do Sul (R$ 7,9 milhões), Pernambuco (R$ 7,71 milhões), Rio de Janeiro (R$ 7,71 milhões), Paraná (R$ 7,68 milhões) e Amazonas (R$ 7,52 milhões).

A equipe do O Jornal de Hoje tentou entrar em contato com o secretário estadual de Segurança Pública, Aldair da Rocha, mas não obteve sucesso durante toda a manhã. O auxiliar do governo estaria a caminho da cidade de Governador Dix-Sept Rosado onde participaria de uma solenidade da pasta.

Compartilhar:
    • Maria das Neves Alves

      E ai é culpa do PT ?

    Publicidade