RN é o estado-sede com maior número de apenados em obras

Ao todo, 145 detentos foram contratados para trabalhar na construção do estádio Arena das Dunas

Trabalho de detentos no Arena das Dunas foi possível devido ao programa “Novos Rumos” do Tribunal de Justiça do RN. Foto: Divulgação
Trabalho de detentos no Arena das Dunas foi possível devido ao programa “Novos Rumos” do Tribunal de Justiça do RN. Foto: Divulgação

Alessandra Bernardo
Repórter

Com 145 apenados egressos do sistema carcerário trabalhando nas obras do Arena das Dunas, o Rio Grande do Norte é o estado-sede da Copa do Mundo de 2014 com o maior número de pessoas vindas do sistema prisional empregadas na construção dos estádios em todo o país. Todos eles foram encaminhados pelo programa Novos Rumos, criado pelo Tribunal de Justiça do Estado (TJRN) para gerar oportunidades de ressocialização dos apenados potiguares.

O segundo estado-sede com o maior número de apenados empregados foi Minas Gerais, com 96, seguido de longe pela Bahia, com apenas 16 e pelo Paraná, com 11. Os demais não apresentaram seus dados. Com isso, o Rio Grande do Norte ficou responsável por 54% do total de vagas abertas para trabalho de presos em obra de construção dos estádios para o Mundial no Brasil, que começa no dia 12 de junho próximo.

Conforme a assessoria de comunicação do TJRN, a iniciativa surgiu por meio de um convênio firmado entre o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), União, Comitê Organizador, Estados e Municípios sedes da Copa 2014, que estabeleceu que 5% das vagas de trabalho criadas nas obras e serviços fossem destinadas a presos, egressos do sistema prisional, cumpridores de penas e medidas alternativas e adolescentes em conflito com a lei.

Para o desembargador do TJRN, Saraiva Sobrinho, os contratados para o quadro funcional da construção da Arena das Dunas foram aproveitados sem distinção, com direitos e deveres, e no período noturno cursaram aulas de Educação para Jovens e Adultos (EJA) e ensino profissionalizante. Eles trabalharam nas obras do novo estádio de Natal como serventes, montadores, auxiliares de serviços gerais, armadores, pedreiros, operadores de martelete e ferramenteiros.

Durante reunião do Grupo de Monitoramento do Sistema Carcerário, realizada no Plenário do CNJ na última segunda-feira, o TJRN e a Arena das Dunas foram confirmados como os melhores parceiros no programa “Começar de Novo”. O encontro tratou dos presos empregados, por meio de convênios, nas obras da Copa quando foram anunciados o Estado homenageado e a empresa empregadora.

Compartilhar: