Rosalba Ciarlini parece querer liquidar o que resta do agronegócio no RN

- Não tem choro nem vela e aguente-se quem puder! – A partir de primeiro de janeiro deste ano os…

- Não tem choro nem vela e aguente-se quem puder!

– A partir de primeiro de janeiro deste ano os consumidores de energia elétrica no meio rural do Rio Grande do Norte – sem que tenha sequer havido algum comunicado oficial das autoridades fiscais do Governo do Estado – perderam direito à tradicional isenção do ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) nas contas mensais de consumo que lhes estão sendo apresentadas pela Cosern.

– Na prática, isto significa que o homem do campo potiguar está sendo “brindado” pela administração Rosalba Ciarlini com um brutal e imediato aumento de 17 por cento (numa hora em que a inflação anual no país anda por volta dos 5 por cento) no custo da sua eletricidade, insumo absolutamente indispensável nas atividades agrícolas e pecuárias e que nunca antes havia sido tributado pelo Estado.

– Pela reconhecida fragilidade econômica do agronegócio, especialmente nos 95 por cento do território norte-rio-grandense incluídos no semiárido nordestino, já podem ser antevistas duas trágicas consequências para essa decisão de cobrar ICMS sobre a conta de energia rural:

1) desestímulo aos investimentos nas fazendas, especialmente em agricultura irrigada, o que elevará a já imensa dependência do RN da importação de hortifrutigranjeiros de outros Estados e reduzirá ainda mais a nossa produção de frutas tropicais; e

2) aumento da inflação com o encarecimento dos nossos escassos produtos agrícolas e agroindustriais, incluindo aí o leite e seus derivados. Alguém tem duvida?…

Denise Gaspar expressa tristeza pela decadência econômica de Ceará-Mirim

– Da advogada e empresária Denise Pereira Gaspar a coluna recebeu ontem a seguinte mensagem pela internet:

– “Caro amigo, jornalista, Marcos Aurélio de Sá,

– “Concordo com o seu (como sempre) bem escrito e real artigo sobre o meu querido Ceará-Mirim, no ‘O Jornal de Hoje’, de ontem dia 25.

– “Porém, confesso-lhe a dor que senti diante dessa triste realidade de decadência de uma terra, outrora rica, onde meus ancestrais foram partícipes de sua grandeza cultural e econômica. Resta-me aguardar e sonhar que apareça, como você bem disse, ‘um estadista para evitar que se concretize esse desastre social e econômico’,no Verde Vale de doces e belas recordações. Atenciosamente, Denise Pereira Gaspar.”

Potigás confirma ao Grupo Elizabeth fornecimento de gás à sua fábrica no RN

– Diretores da Companhia Potiguar de Gás (Potigás) receberam na manhã de hoje o empresário paraibano José Nilson Crispim, diretor do Grupo Elizabeth, que está adotando providências para acelerar a implantação de uma indústria de pisos e revestimentos cerâmicos no município de Baía Formosa.

– Segundo Crispim demonstrou ao presidente da Potigás, economista Isaltino Guedes, a fábrica será de grande porte e seus fornos deverão consumir, por dia, 40 mil metros cúbicos de gás natural já a partir do começo de 2015, com previsão de passar para 80 mil m3 em 2016 e para 120 mil no decorrer de 2017, daí porque se torna indispensável a obtenção dos incentivos do programa “Progás” do Governo Estadual.

– Na ocasião, a Diretoria da Potigás assegurou ao investidor que, com apoio direto do Governo do Estado e da Petrobrás (sócios controladores da empresa de economia mista responsável pela comercialização do gás natural no RN) será construído – ao custo de R$ 20 milhões – um gasoduto ligando os municípios de Goianinha e Baía Formosa capaz de atender plenamente ao consumo da nova indústria.

– Segundo Isaltino Guedes também explicou ao dirigente do Grupo Elizabeth, “vai ser criado um Distrito Industrial no município de Baía Formosa para viabilizar e proporcionar um novo pólo de desenvolvimento do Rio Grande do Norte”, questão que já está incluída nas prioridades da Secretaria Estadual do Desenvolvimento Econômico.

Artigo do economista Marcus Guedes repercute na mídia digital nacional

– O artigo sob o título “Insanidade Tributária”, de autoria do economista e professor universitário natalense Marcus Guedes, publicado segunda-feira passada nesta coluna, está repercutindo nacionalmente, depois que foi postado, dia seguinte, no blog do jornalista Ricardo Setti, no portal “VEJA.com”, que supera a média diária de 2 milhões de acessos.

– Segundo afirma Marcus Guedes, “esse texto foi escrito para atender à provocação de amigos com os quais discuti, dias atrás, questões relacionadas com a altíssima carga tributária existente no Brasil”.

– E completa: “Redigi o artigo com base nos números até agora divulgados pelos diversos meios de comunicação do país sobre o assunto.”

RN estará presente ao 20o Workshop da CVC, em São Paulo

– O Governo do Rio Grande do Norte, através da Emprotur (Empresa de Promoções Turísticas do RN), marcará presença no 20°. Workshop & Trade Show CVC – um dos maiores eventos do mercado do turismo brasileiro – que acontecerá nos dias 19 e 20 de março no Expo Center Norte, em São Paulo.

– Segundo assegura o presidente da Emprotur, hoteleiro Sandro Pacheco, será feita na oportunidade uma intensa divulgação das belezas e das potencialidades do Estado, visando com isso o incremento da visitação turística principalmente a Natal durante o período da Copa do Mundo.

– Promovido pela operadora CVC, que hoje lidera no país a comercialização de pacotes turísticos (inclusive para o exterior), o evento atrai milhares de agentes de viagens de todos os Estados, além de empresários atuantes no setor da hotelaria, turismo receptivo, executivos de companhias aéreas e grandes investidores nacionais e estrangeiros.

– Pelo que ainda informa Sandro Pacheco, o Governo do Estado terá no 20º. Workshop & Trade Show CVC um estande de 72 metros quadrados, com quatro balcões e duas salas de reunião, o qual estará disponível ao pessoal do “trade” turístico potiguar que necessite de espaço para encontros e reuniões de negócios.

– Decorado com grandes painéis apresentando imagens da Arena das Dunas e do futuro Aeroporto Internacional Aluízio Alves, o estande proporcionará aos visitantes a degustação de produtos característicos da culinária potiguar, tais como geleia de coco e castanha de caju.

Compartilhar:
    Publicidade