Rosalba pergunta se Henrique Alves já esqueceu dos escândalos de Wilma de Faria

Governadora critica aliança de antigo aliado com atual vice-prefeita e relembra denúncias da gestão passada

76I67I67I56Y45T34T456

Alex Viana

Repórter de Política

Ao ser instada a falar sobre a aliança do presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB), com a ex-governadora Wilma de Faria (PSB), a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) disse, nesta sexta-feira, após participar de uma solenidade na Assembleia Legislativa, que a população do Rio Grande do Norte saberá avaliar antes de escolher em quem votar nas eleições deste ano.

“É muito interessante. O RN tem um povo forte, bravo, e um povo inteligente. Um povo que sabe fazer a diferença e sabe analisar. No momento oportuno, eles vão fazer essa avaliação bem direitinho”, disse a governadora.

Abordada sobre o discurso de salvação do Rio Grande do Norte, utilizado por Henrique para se unir a Wilma e outras lideranças no Estado, Rosalba riu e declarou, provocativa. “Eles deviam lembrar quem foi que fez o desastre… Quem fez o desastre? Quando eu assumi, eu mostrei qual era a situação do nosso estado. Com planos aprovados que não podiam ser aprovados, porque fizeram sem a determinada previsão orçamentária. Com quase R$ 1 bilhão de dívidas. E os escândalos do passado? Esqueceram? Henrique devia lembrar que quem provocou o desastre no RN foi Wilma”, provocou a governadora.

Ao participar de encontro promovido pela Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (FEMURN), Rosalba terminou se envolvendo numa polêmica com o deputado estadual Nélter Queiroz (PMDB). Após a fala da governadora, Nélter tomou o microfone para afirmar que o governo usurpava a obra de Oiticica, feita com recursos federais. Rosalba pegou o microfone novamente, e rebateu o parlamentar, afirmando que, ao assumir o governo, o Tribunal de Contas da União (TCU) identificou superfaturamento da ordem de R$ 30 milhões no projeto, que havia sido elaborado no governo Wilma de Faria.

“No governo passado, o governo federal fez o convênio, só que na hora de iniciar a obra, o TCE detectou superfaturamento da ordem de R$ 30 milhões. Quando eu assumi, fui desatar esse nó grande. Fui ao TCU muitas vezes para que pudéssemos ter o projeto aprovado, com uma readequação, que corrigia essa distorção, e com isso, a gente poder fazer a obra, que inclusive o DNOCS era o responsável anterior, e passamos para o governo do RN”, disse Rosalba.

De acordo com a governadora, a construção da barragem de Oiticica teve a ordem de serviço dada pela presidente Dilma Rousseff. “A obra está andando, estamos com mais de 25% dela já feita e é uma obra que é uma redenção para a região”, disse Rosalba, apontando que o maior beneficiado com a obra é o município de Jucurutu, administrado pelo filho de Nélter. “A obra é de um valor expressivo, em torno de R$ 300 milhões, e deixa para o município de Jucurutu o ISS (Imposto Sobre Serviços), que ajuda a desenvolver o municipio. A prefeitura pode abrir mão disse, mas peço ao prefeito que cobre, receba e faça mais ações no municipio”, afirmou a governadora. ?

ELEIÇÃO

Abordada sobre a própria sucessão, a governadora Rosalba disse que “ainda não é hora de conversar sobre eleições deste ano”. Rosalba falou apenas sobre a eleição suplementar de Mossoró, onde apoia a prefeita afastada Claudia Regina (DEM), com o vice Canindé Maia (DEM). “É pra valer”, disse ela, sobre o pleito no seu berço político e região onde tem maior prestígio eleitoral. “Clauria é a candidata de nosso partido. Ela e Canindé Maia, que é o nosso vice”.

Com relação ao governo, afirmou que está trabalhando muito “Nós estamos numa época boa, o inverno chegando, é hora de cortar terra, distribuir sementes, de o RN Sustentável que está começando. São muitas ações que estão em andamento”, afirmou a chefe do executivo estadual, convidando todos a participarem da entrega do Centro Cultural Adjuto Dias.

“Encontamos o Centro sem condições de funcionamento, com laudo do CREA dizendo que ele poderia desabar a qualquer momento, deficiência de infraestrutura, com laudo do Corpo de Bombeiros comprovando o incêndio que tinha acontecido em 2009, que tinha sido realmente porque a infraestrutura estava inadequada, sem condições de funcionamento. Nós fizemos toda a reforma, construção, restauração da obra que é importante e estamos entregando hoje (ontem). E na segunda-feira vamos lá de novo para o Seridó com o RN Sustentável e também dando a ordem de instalação para o Distrito Industrial de Caicó”, afirmou.

Carlson Gomes: “DEM deve lançar Rosalba Ciarlini ou José Agripino para o Governo”

O ex-diretor-presidente do Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte (Ipem), Carlson Gomes, pré-candidato do DEM a deputado estadual, defendeu na manhã desta sexta-feira que o seu partido, o Democratas, lance candidato próprio a governador nas eleições deste ano. Segundo ele, “o partido só cresce se tiver candidato”.

Embora não admita publicamente, Carlson, que é filho do ex-prefeito de Currais Novos Geraldo Gomes, leva em conta que, a não candidatura do DEM a governador, beneficiará candidatos como o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves e o vice-governador Robinson Faria (PSD), uma vez que os votos do DEM serão obrigatoriamente destinados a um desses dois nomes.

Em muitos municípios, democratas e peemedebistas não se juntam sob nenhuma hipótese, como é o caso de Currais Novos, Pau dos Ferros, Afonso Bezerra e, mais recentemente, para as eleições suplementares em Mossoró, onde o PMDB deixou a candidatura de Claudia Regina, do DEM, para apoiar a de Larissa Rosado (PSB).

“Quem vai decidir o futuro do DEM é a governadora Rosalba Ciarlini e o senador José Agripino Maia, presidente do DEM. Acho que a dificuldade que existe em vários municípios, e isso é público, não deve ser escondida. Há uma grande dificuldade de nos unirmos com adversários tradicionais no interior. Políticos podem até se juntar, mas a maioria do povo, não. Agora, quem vai decidir o destino do partido é a reunião que deve haver entre Rosalba e Agripino, que devem se sentar e ver como vai definir a situação do partido”, disse.

AGRIPINO

Carlson Gomes defende que o DEM lance até o próprio presidente do partido, o senador José Agripino, candidato a governador do Rio Grande do Norte, no lugar da governadora Rosalba Ciarlini, contanto que não deixe de lançar um nome. “E se o senador, querendo, na posição de crescer o partido… tem que ter candidato, seja ele ou Rosalba, alguém. O partido só cresce se tiver candidato”, afirmou, salientando, entretanto, que a prioridade deve ser dada à governadora. “Quem tem que definir é a reunião dos líderes da legenda. Acho que, como Rosalba é governadora, se viabilizar o projeto dela, tem também a preferência”, completou.

Sobre a gestão da governadora Rosalba Ciarlini, Carlson Gomes admite as dificuldade enfrentadas, mas declara que nenhum governo combateu tanto a corrupção. “A gestão da governadora teve muitas dificuldades, isso é público e notório. Principalmente não ter podido divulgar todas as ações. Mas também não se passou por atos de corrupção, que foi combatido. Tiro como exemplo o Ipem, que vivia um mar de lama e hoje é outra realidade. Hoje o que está precisando na política é honestidade e combate à corrupção”, afirmou.

O ex-diretor-presidente do Ipem afirmou, por fim, que no momento ainda há muita indefinição quanto ao quadro da sucessão estadual. Ele afirma que “o jogo não está formado”. E que, na hora que aparecerem novos candidatos, poderá ter alterações no quadro. “Eu acho que a decisão do DEM, a gente tem que cumprir, mas tem que analisar também como se dará o quadro. Eu acho que essa decisão deverá ainda ter muitos desdobramentos. Só no final de junho. O DEM precisa resolver o problema interno param posteriormente, definir”, disse.

“Acho Leonardo Rego um bom nome para disputar o Senado”

Carlson Gomes cita o ex-secretário de Recursos Hídricos do Rio Grande do Norte, Leonardo Rego, filho do líder do governo na Assembleia Legislativa, Getúlio Rego, e ex-prefeito de Pau dos Ferros por dois mandatos, como um nome bom para disputar o Senado, numa chapa “puro sangue” do DEM nas eleições deste ano.

Segundo o advogado, Leonardo tem todos os predicados para disputar o Senado, basta apenas que conte com o apoio do partido. “É um jovem talento do DEM, administrou muito bem a prefeitura de Pau dos Ferros e fez um excelente trabalho à frente da Secretaria de Recursos Hídricos. Deixou a pasta no período correto de desincompatibilização e está apto a ser representante do DEM numa eventual disputa ao Senado ou mesmo ao governo”, afirmou.

Segundo ele, Leonardo Rego figura entre os principais nomes do DEM no RN e tanto pode disputar o Senado, como o governo, no caso de Rosalba ou Agripino não viabilizarem seus nomes. Caso venha a ser indicado pelo DEM candidato a governador, Leonardo Rego concorreria contra a ex-governadora Wilma de Faria (PSB) e a deputada federal Fátima Bezerra (PT). A primeira, mesmo tendo nascido politicamente no seio da família Maia, é uma tradicional adversária do DEM nos rincões do RN.

A segunda representa o PT no Rio Grande do Norte e defende afastamento total do partido contra o DEM e outras legendas, como PSDB e PPS. O DEM também tem resolução que impede aliança com os petistas. Caso não lance candidato ao Senado, os votos do DEM serão destinados para tradicionais e atuais adversários, podendo até favorecer candidaturas alternativas que venham a surgir no cenário. Por isso, Carlson Gomes defende a candidatura de Rosalba ou Agripino para o governo, e de Leonardo Rego para o Senado.

Compartilhar: