“Sem Copa não teríamos aeroporto, drenagem, nem mobilidade”

A Governadora lembrou também que a confirmação de Natal garantiu obras como o aeroporto de São Gonçalo

A fase de conclusão do projeto só foi possível em virtude das garantias dadas pelo Governo do RN, em 2011, e pela união da bancada política. Foto: Divulgação
A fase de conclusão do projeto só foi possível em virtude das garantias dadas pelo Governo do RN, em 2011, e pela união da bancada política. Foto: Divulgação

A Governadora Rosalba Ciarlini, o secretário da Copa do RN, Demétrio Torres, e o diretor-presidente da Arena das Dunas, Charles Maia, receberam jornalistas e fotógrafos na manhã desse sábado (7), na Arena das Dunas, para uma coletiva de imprensa. Na pauta estiveram assuntos como o sorteio que definiu as seleções que jogarão na praça esportiva potiguar na Copa do Mundo FIFA Brasil 2014,  as impressões da mídia estrangeira sobre a Arena e as dificuldade de garantir Natal como uma das 12 cidades que receberão jogos válidos pelo Mundial.

Ao grupo, Rosalba Ciarlini revelou que o novo projeto da Arena foi bastante elogiado por brasileiros e estrangeiros durante a confraternização da FIFA, na quinta-feira, e após o sorteio que definiu os grupos, nessa sexta-feira, na Bahia. Apesar disso, a Governadora comentou que a fase de conclusão do projeto só foi possível em virtude das garantias dadas pelo Governo do RN, em 2011, e pela união da bancada política.

A Governadora lembrou também os entraves que atrapalharam o início da construção da Arena das Dunas e a solução encontrada para tirar do papel o projeto. “Assim que assumimos tivemos que ter a coragem para priorizar a Copa do Mundo porque sabíamos do prejuízo de perder um evento como esse. No levantamento, vimos que nem o projeto nem a consultoria tinham sido pagos. Lutamos muitos chegar a um patamar e possibilitar uma segurança para o fundo garantidor”, disse a Governadora, falando que o RN foi o único estado do Brasil a fazer uma parceria público-privada sem recursos do tesouro estadual.

Rosalba Ciarlini também destacou a importância da Arena das Dunas pós-Copa. Com 94% do projeto finalizado, o complexo já tem a agenda lotada para 2014. Além dos jogos já fechados para o Mundial e os de ABC e América, feiras, shows e mostras estão programados para o próximo ano, garantindo assim a sustentação econômica da Arena. Outra informação importante é que as cidades que já sediaram a Copa registraram aumento no turismo em até 20%. Em 2014, a Copa do Mundo será transmitida para cerca de 180 países.

A Governadora lembrou também que a confirmação de Natal como cidade-sede garantiu obras como o aeroporto internacional de São Gonçalo do Amarante, os acessos Norte e Sul da estrutura, o prolongamento da avenida Prudente de Morais e a drenagem nas principais vias da capital. “Tivemos recursos do PAC Copa e PAC Mobilidade especificamente destinados a cidades-sede. Isso permitiu não só um investimento na esfera estadual como na municipal também”, disse Rosalba Ciarlini.

O secretário da Copa, Demétrio Torres, lembrou o descrédito por qual passou a construção da Arena das Dunas, e comentou as primeiras ações do Governo do RN para impedir que Natal fosse descredenciada. “Assim que a Governadora assumiu, em 1º de janeiro de 2011, foi publicado um decreto priorizando o investimento na Copa do Mundo excetuando apenas saúde, educação e segurança. Lutamos durante dois anos para afastar o descrédito, saímos atrás na construção e hoje temos uma Arena quase finalizada, dentro do cronograma e sem atrasos”, encerrou.

Compartilhar: