SAMU participa de simulação de acidente químico na Arena das Dunas

O objetivo foi integrar profissionais da Marinha, Corpo de Bombeiros, Força Nacional, Exército e o SAMU Natal

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Uma equipe de 14 profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU Natal participou na tarde de hoje, no estádio Arena das Dunas, de uma simulação de ameaça causada por bomba química.

O objetivo foi integrar profissionais da Marinha, Corpo de Bombeiros, Força Nacional, Exército e o SAMU Natal e RN numa operação de salvamento simulado, para testar os serviços de assistência médica caso haja alguma ameaça desse tipo durante a Copa do Mundo FIFA 2014.

Segundo a chefe do SAMU Natal, Valéria Bezerra, a equipe realizou o treinamento para o simulado na última quinta-feira e o grupo é formado por três grupos de atuação: operação alfa1, bravo 6 e bravo 8.

“Cada instituição realizou seu próprio treinamento e aqui nós estamos integrando as equipes para realizar o resgate no tempo mais aproximado do real possível”, explicou o comandante do Batalhão de Engenharia da Marinha, Alexandre Peres.

O treinamento em ameaças QBRN (químicas, biológicas, radiológicas e nucleares) foi organizado pela Marinha do Brasil, que montou um posto de descontaminação total capaz de descontaminar 120 pessoas por hora. A simulação foi feita com 120 voluntários, alunos da área de saúde da Universidade Potiguar, que atuaram como vítimas.

Os profissionais do SAMU usaram viaturas especiais e equipamentos de proteção como a roupa Tyrek, para evitar a contaminação por radiação e o medidor de radiação.

A Marinha do Brasil trouxe a Natal, ainda, para uso durante a Copa do Mundo FIFA 2014, um laboratório móvel de risco 3, para análise de agentes químicos e biológicos, serviço que não existe em Natal. A Marinha do Brasil tem dois desses laboratórios, o outro está na cidade do Rio de Janeiro.

Compartilhar:
    Publicidade